«

»

set 17 2011

Ebós.

EBÓS: SIGNIFICADO E EXPLICAÇÕES : 

Ebo, etimologicamente, significa sacrifício ou oferenda. Os ebós, na prática, são utilizados para o atingimento das pretensões de seus oficiantes (ou pessoas que a estes recorreram). Assim, visam agradar Divindades e Odus (destinos) com os ebós propícios, pretendendo lograr os mais variados objetivos, quer sejam de saúde, paz, obtenção de emprego, amor, etc. 

 Os ebós, podem ensejar os mais rebuscados ingredientes, sacrifícios animais, locais apropriados, situações específicas, luas adequadas para sua realização, como também, às vezes, requerem apetrechos bastante simples, tudo variando conforme a respectiva receita e necessidade. 

É importante frisar que há ebós cujos fins e os atinentes meios são singelos, podendo ser realizados até mesmo por pessoas laicas. Contudo, em sua grande maioria, a feitura de ebós requer oficiantes devidamente preparados para tal, posto que as energias, os preceitos e as rezas envolvidas ensejam a adequada formação religiosa. 

Muitos dos ebós atualmente utilizados no culto, são oriundos do Candomblé africano, enquanto outros tantos, foram criados e sugeridos por sacerdotes brasileiros, bem como há os recomendados diretamente por Pretos-Velhos, Exus e Caboclos.  

Devemos registrar como fatores contributivos de algumas variações dos ebós africanos, a dificuldade e até a impossibilidade de obtenção de ingredientes inexistentes no Brasil, tais como alguns animais, plantas, temperos, etc. 

A influência dos tempos, também influenciou na realização de ebós. Referimo-nos à dificuldade com que se depara atualmente para a feitura de ebós em penhascos, cachoeiras limpas, praias, encruzilhadas, matas…

 Assim, até mesmo nos “ebós de feitura” (ebo igbéré), os zeladores de santo que não dispõem, como antigamente, de fácil acesso aos elementos da natureza citados, passaram a realizar os ebós em suas próprias Casas e despachá-los então nos locais devidos. 

A sugestão de novos ebós usados no culto não devem surpreender (refiro-me às boas), posto que, sabendo-se que os  ebós são nada mais, nada menos que oferendas, assimilamos tais inovações, desde que impere o bom-senso, não se perdendo de vista os fundamentos da Divindade ou Odu reverenciados. 

Os ingredientes não precisam conter luxo, riqueza, nem tangenciar o desperdício. Sem perder de foco a característica ofertiva dos ebós e sabendo-se que as Divindades não nos exigem mais do que possuímos. Todavia, é de bom alvitre que as oferendas sejam feitas com respeito, higiene e sobretudo devoção. Novamente conclamado, o bom-senso deve nortear os atos dos religiosos. 

Certos ebós requerem èwòs (tabus ou interdições, vulgarmente apelidados de resguardos) prévios e/ou posteriores à sua realização, tais como a abdicação de bebidas alcóolicas, carnes vermelhas, roupas de cor, sexo, etc.. Cada caso tem sua própria motivação. O que, inclusive, torna compreensíveis tias preceitos. Assim, há ebós de saúde que, pela própria mazela que se combate, redundam na abstinência de certos alimentos, bebidas, práticas,…. Existem também casos em que os jejuns, a exemplo daqueles feitos em outras Religiões,  explicam-se pelo caráter de humildade e devoção à Divindade que se pretende agradar.  

O prazo e a abrangência dos resguardos, devem ser recomendados por um sacerdote, mediante consulta ao Oráculo, posto serem de grande relevância no atingimento do objetivo do ebó. 

Não há prazo para os efeitos de um ebó, nem garantias de sua obtenção. Lembramos novamente que a natureza dos ebós é ofertiva, razão pela qual, só a Divindade agraciada e, em última instância Olorun, podem realmente decidir pela procedência ou não do pedido, bem como se a obtenção da graça desejada é oportuna ao odu do pedinte. 

Destacamos que os ebós são oferecidos, ofertados às Divindades (Orixás), Entidades (Exus catiços, Pretos-Velhos, Caboclos) e Odus (destinos), jamais diretamente a Olurun (deus Supremo).  As Entidades são auxiliares dos Orixás, funcionando como intermediárias entre estes e os Homens. Enquanto os Orixás são os intermediários diretos entre os Homens  e Olorun. 

Os ebós, desde sua concepção africana, são buscados também com finalidades malignas, o que deve-se repudiar, apesar da origem histórica. Devemos possuir esclarecimento suficiente para discernirmos a evolução social, cultural e moral dos povos. Se assim não fosse, toda a Humanidade estaria fadada a inércia evolutiva. Todas as Religiões, ao longo do tempo, renovam suas concepções, reciclando-se de forma saudável, a fim de bem acompanhar e servir aos seus propósitos, considerando as modificações sociais. Não é pelo fato de que na  África, há séculos atrás, os ebós malignos eram usados, que seguiremos à risca. No passado, na África também haviam os de mau caráter. Também lá, era costume a escravização dos povos dominados pelos dominantes, assim como a poligamia e nem por isso devemos assimilar aquelas práticas. Outra vez deve o bom-senso ser invocado como divisor de águas. 

Os ebós, ou qualquer tipo de “trabalhos” que visem o mal, devem ser suprimidos dos cultos. O Candomblé é uma Religião, logo, neste diapasão, não deve se prestar a amaldiçoar quem quer que seja. Fugiria ao seu objetivo de religar o Homem às Divindades. Ademais, a energia dispensada para o mal, seja na feitura de “trabalhos”, ebós, inveja, despeito, constitui sentimentos menores, que devem ser trabalhados interiormente por aqueles que são por eles acometidos. 

Nem todos os ebós malignos atingem seus objetivos,  porque nem sempre a vítima está desprotegida espiritualmente, bem como porque, muitas vezes, a vítima não é merecedora da desgraça. 

Mesmo aqueles ebós malígnos que alcançam seus propósitos, devem ser entendidos mais como permissão das Divindades da vítima, do que pelos “méritos” do algoz. Isto, porque o infortúnio às vezes é necessário e trará, em certo tempo, até bons resultados à própria vítima, sejam de crescimento e amadurecimento (que eclodem em situações difíceis); alerta contra os inimigos (não raro os algozes são desmascarados); fomento da fé (advindo da necessidade de rogar ajuda ante as adversidades); resgate kármico (há casos em que o mal que atingiu a vítima já compunha seu odu). 

Nem mesmo quando se foi verdadeiramente lesado por alguém, deve-se recorrer ao mal para vingança: Fí ìjà fún Olórun já fí owó l’éran – entregue nas mãos de Olorun para que ele o defenda. 

O mal não se combate com o mal. Ao contrário do que se pensa e do que muitos praticam, não se deve pedir a nenhuma Divindade vingança. Nem mesmo agradar Exú para que este faça mal a terceiros. 

Exú é o guardião, é o instrumento do equilíbrio da justiça. É o princípio da comunicação, da ordem, do equilíbrio e da harmonia universal. Aí também a energia criadora de Exú. De tempos em tempos, compete a Exú inspecionar o trabalho das pessoas e Divindades, relatando a Olodumare. A Exú cabe aplicar o que couber aos transgressores. Contrariar a isto, será subverter-se à ordem desperdiçando axé e comprometendo-se a si próprio, posto que um erro não justifica outros. 

Quando então alguém for avisado de algum mal que lhe fora endereçado, ou já tiver sido atingido, recomenda-se consultar um Oráculo para verificar-se qual o melhor procedimento: se um ebó de proteção, de limpeza, ou descarrego, jamais algum ebó para o mal. 

O fato é que se o mal pode ser revertido em bons frutos à vítima, isto jamais se dá com o malfeitor. Este ficará sempre sujeito às consequências de sua maldade, que o torna devedor de sua própria vítima. Isto sem falar na energia negativa de seu ódio, que o envolve e consome sem que perceba, até concretizar-se a assertiva de que o feitiço vira-se contra o feiticeiro. 

Os bons  e verdadeiros candomblecistas não devem realizar ebós para o mal, posto que infringiriam a concepção yorubana de omolúwabi (filhos de bom caráter). Este conceito resume a ética e a moral do Candomblé, que valora o  respeito aos mais velhos, a lealdade para com os pais e para com a tradição, honestidade, hospitalidade, coragem, devoção, paciência, verdade, assistência aos necessitados e desejo irresistível ao trabalho, a fim de manter ilibado seu nome e o de sua família (entenda-se inclusive a de Santo). 

Agindo como omolúwabi, o candomblecista não estará denegrindo nossa Religião que por muitos ainda é vista com seita de maldades. 

Existem situações em que os consulentes buscam um sacerdote queixando-se de dificuldades e infortúnios, desejando seja-lhe receitado um ebó para a solução de seus problemas. Os sacerdotes devem então consultar o Oráculo, antes de arvorarem-se a prescrever este ou aquele ebó. É necessário apurar inicialmente, qual a origem das adversidades enfrentadas pelo consulente. Não raro, elas são consequentes da própria conduta do cunsulente, que descumpre preceitos morias e éticos da Religião, desagradando aos seus Orixás e angariando retornos desagradáveis de seus próprios atos, pela Lei de Ação e Reação junto ao próximo. 

Os ebós não são formulas mágicas. Antes pelo contrário, são eivados de ciência na escolha de princípios ativos, matérias-primas e elementos diversos, todos utilizados por força da energia, do magnetismo, da representatividade que cada objeto congrega. 

Há elementos do reino minerais que funcionam como excelentes condensadores de energias, tais como ferro, cobre, prata, ouro, chumbo, terra e água do mar. Vegetais também possuem estas propriedades, citamos o cedro, olmo, álamo, grãos de milho, palha, arruda, pinhão-roxo, comigo-ninguém-pode. Razão pela qual, é comum vermos ebós, defumadores e banhos com a utilização destes elementos, ou moedas, anéis, pedaços de madeira, plantas, etc.

Existem também animais que funcionam como excelentes condensadores bioelétricos. O sapo, a coruja, o morcego e o gato por exemplo, conforme conclusão científica, são poderosos captadores de energias eletromagnéticas do ambiente e das pessoas, tal qual os filtros de pedra que absorvem os detritos da água. 

Por tal razão, ainda que sem a consciência científica, os algozes desde as priscas eras utilizavam tais animais em lamentáveis “trabalhos” maléficos. Estes animais funcionam como verdadeiras usinas de energias, potencializando as vibrações negativas do ambiente em que vivem (por sua própria natureza), com o ódio do malfeitor e ainda a sua própria dor e sofrimento (posto serem sujeitados às piores torturas nestes “trabalhos”). Este misto de ódio e agonia, é então endereçado às vítimas tendo o nome ou objetos de seu uso pessoal como elos de ligação para a mentalização do algoz. 

Outros perigosos ebós, os quais igualmente não recomendamos, nem mesmo aos sacerdotes, são os que envolvem eguns (espíritos de mortos). 

Os eguns, ao perderem o invólucro carnal, devem ser lembrados e reverenciados no culto como ancestrais, dado o respeito que lhes cabe. Não se deve manipular covardemente almas perdidas  para a luxúria, maldade e para os caprichos de ninguém. Só as almas ainda desencaminhadas ficam à mercê destes “trabalhos”. O sacerdote que se presta a tais ebós, está muitas vezes escravizando um irmão desencarnado, impedindo-o de progredir. Está lhe usando às vezes para o mal, tal qual o mandante de um crime, explorando aquele espírito tortuoso, em troca  de alimentação, agrados e sensações ainda necessárias àquele egun.

De certo, cedo ou tarde, quando aquele determinado egun libertar-se de suas amarras, poderá, ele próprio, querer vingança daqueles que o aprisionaram ou o usaram futilmente, impedindo sua evolução. 

Os ebós de amarração, embora bastante comuns, também não são recomendáveis, posto envolverem inúmeras e delicadas consequências. 

Quando se amarra um casal que não teria um futuro em comum, em verdade alteram-se, no mínimo quatro odus, gerando-se consequências até para futuras gerações. 

Ora, se um homem e uma mulher não deveriam se unir, e alguém, brincando de Deus, tenta fazê-lo, estará modificando o destino destes dois e ainda de seus respectivos pares corretos. Alterando as filiações, etc. Deve-se pensar com cuidado nisto. E os pares afastados, sofrerão? Recuperarão a felicidade? A que preço? Se entregarão a vícios? Adoecerão? 

Desta forma, recomendamos que nos casos de infortúnios amorosos, igualmente os sacerdotes consultem previamente o Oráculo para apurarem se o odu indica união ou não. Se o destino recomendar a união do casal, o ebó visando a aproximação/união será bem vindo e terá boas chances de ser aceito, ao contrário, será puro desperdício de tempo e de energia. Ainda assim, a “amarração” do casal é perigosa, porque existem situações em que o destino une as pessoas, mas não por toda uma vida. Muitas vezes o karma daquele casal será cumprido com o convívio por alguns anos, meses, ou até o nascimento de filho(s). Mas após esta fase, deverão eles seguir suas vidas e unirem-se a outras pessoas para cumprimento de seus destinos. Destarte, “amarrar” um casal, é sempre perigoso e não recomendável. 

Variados são os objetos utilizados nos ebós, nos quais se busca paz, contendas, agradecimentos, saúde… Cada qual dos elementos, por sua própria natureza, ou por sua simbologia, passam a Ter importantes significados. 

O pombo, representa a mansidão, elevação, a capacidade de voar acima do mundo e dos problemas; o frango, é o mensageiro dos pedidos, posto que dotado das partes essenciais aos ebós; a galinha d’angola, a vivacidade; os peixes, a calma; o obi, significa a vida; a água, frescor a pureza; os doces, a própria doçura; a pimenta, a fertilidade; o milho, a fartura, entre outros tantos.

Ao que se infere, os ebós são fórmulas dotadas de grande e profunda ciência (às vezes inexplicada e mesmo não alcançada pelos próprios sacerdotes), mas nunca confundindo-se com mágica. 

Os ebós e seus oficiantes, em sua realização, valem-se da energia, do magnetismo e da simbologia dos elementos, direcionando sua fé, seus sentimentos, seus desejos às divindades e odus, a fim de que eles funcionem como intermediários entre os Homens e Olorun na obtenção daquela graça almejada. Tudo se passa de maneira natural (na acepção da palavra), tal qual movemos nossos braços ou pernas. Temos consciência de que é o cérebro quem comanda os movimentos do corpo, mas isto se dá naturalmente, automaticamente, sem sentirmos como se processam os meios. 

Por fim, diante de toda a complexidade que encerram os ebós, não devem os curiosos se arvorarem a prescrevê-los e a oficiarem-no. A Prescrição e a realização dos ebós, devem ficar a cargo de sacerdotes preparados para tal fim, os quais, cônscios de suas tarefas, devem  consultar sempre o Oráculo para conhecer a origem das aflições dos consultentes, antes de apressarem-se, recomendar ebós, por mais urgente que seja o caso. 

Portanto, os sacerdotes devem reconhecer no Oráculo o melhor veículo de comunicaçào entre as Divindades e os Seres Humanos. Por esta razão, será através daquele meio que o sacerdote identificará os problemas, as razões e as possíveis (ou impossíveis) soluções. Dizemos impossíveis, às vezes, porque é do destino (odu) da pessoa enfrentar determinada doença, perda ou provação. Nestes casos, por mais que se façam ebós para Orixás e Odús, não se mudará o que já está  escrito. Será perda de tempo e de dinheiro. 

Conhecer  esta realidade  e orientar isto aos consulentes, esclarecendo-os também quanto às normas de conduta moral e ética, são tarefas dos sacerdotes, que agindo assim, estarão desempenhando bem sua função para o aprimoramento da Religião e da Sociedade. Cumprir a ética e a moral, serão sempre os melhores ebós a se recomendar. 

Márcio de Jagun

Babalorixá, escritor, professor universitário, advogado e apresentador do Programa Ori (ori@ori.net.br)

 

Sobre o autor

tomeje

Axé à todos. Sou o Tomeje. Iniciado em 27 de outubro de 1987 para o Orixa Ogun. Desde que conheci a religião dos Orixás eu sempre me preocupei em apreender qual a função da religião e da religiosidade na vida das pessoas. Eu quero entender como isso funciona. Como a religião e a religiosidade formam a fé de alguém. São muito anos de perguntas, muitos questionamentos pessoais e poucas respostas e creio que seguirei assim, aprendendo sempre.
Agora, graças a essa nova tecnologia, tenho uma oportunidade de interagir e trocar experiencias e vivencias dentro da religião e assim aprender uns com os outros. Eu mais que vcs, com certeza, aprendo a cada pergunta.
Eu tento compreender a nossa religião pensando sempre numa comunidade que se ajuda mutuamente. E não é diferente neste meio de comunicação, que assim como os livros, discos, cadernos, fitas, dvd's e outras ferramentas de divulgação de conhecimentos, este blog é somente mais uma forma de comunicação.
Porém este nova possibilidade não deve ser pressuposto para descuidarmos do aprendizado com nossos mais velhos nas roças, no seu dia a dia. Ainda que por vezes seja difícil, eu aprendi que é na roça que se vive a realidade da religião.
Meu trabalho aqui é muito mais do que só falar e responder questionamentos a cerca da religiosidade. Meu objetivo é promover a discussão de assuntos que nos afetam direta ou inderetamente, é lembra-los que somos parte do TODO, que somos uma só comunidade e que o indivíduo, apesar de dos seus anseios pessoais, está inserido numa família de axé e, neste contexto, quanto mais se pensa coletivamente, mais o individuo se fortalece.
Candomblé só se faz no coletivo.
Sejam todos muito bem vindo a este projeto e que nossos queridos Orixas nos encaminhem sempre no melhor destino. Axé, Tomeje.

124 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Henrietta

    Nice post. Its realy nice. Many info help me.

    1. tomeje

      Henritta,me desculpe pela demora. Nosso objetivo é sempre trazer informações de valor, volte sempre. Tomeje.

      1. Kert

        Unparalleled accuracy, unueqivocal clarity, and undeniable importance!

        1. tomeje

          Kert você faz parte da religião de matriz africana? Tomeje.

    2. Gloriane

      That’s way more clever than I was epxectnig. Thanks!

  2. Misti Mulato

    Hey There. I found your blog using msn. This is a very well written article. I will be sure to bookmark it and return to read more of your useful information. Thanks for the post. I will certainly return.

  3. Dripable

    May be your greatest blog post I have seen!

  4. Fabio

    Boa Noite!!!
    Após alguns anos de mto sofrimento (problemas financeiros, tudo andando para trás, humilhações e mais humilhações) e passando por varias e varias casas, fiz um trabalho de troca, o qual foi-me prometido 2 meses para resolução do meu caso (foi diagnosticado trabalhos pesados feitos para mim e minha família).
    Todavia essa semana, por intermédio de uma amiga, fui a uma casa, onde joguei buzios e o Pai de Santo disse que tenho Egun no meu Odú e isso seria a causa de tanta desgraça e fracassos, e com esse Egun foi implantado as feitiçarias contra mim e minha familia.
    Recomendou que fizesse um Ebó Branco e um pade para Exu (pois carrego alguns Exus no meu Odú).

    Gostaria de saber se há alguma influencia no trabalho de troca que foi feito anteriormente, fazendo esse ebó, ou se nao tem nada a ver, um complementa o outro? há alguma consequencia?

    muitíssimo obrigado.

    1. tomeje

      Fábio, seja bem vindo ao blog. Vamos com calma e por partes. Logo de início eu preciso te perguntar o seguinte. Vc, durante todo este temp de privações e sofrimento, ficou passivo vendo a banda passar, ou vc se esforçou, sincera e honestamente para resolver as questões, fazendo cursos de capacitação profissional, estudando, resolvendo os problemas de relacionamento e outros? Ou vc ficou vendo as coisas e o tempo passar diante de vc? Esta pergunta por mais dura que seja é fundamental para vc se entender diante da vida.
      Sinceramente não conheço “trabalhos de troca”. Conheço respeito a religião e sei que podemos aliviar a cabeça de uma pessoa com banhos, cerimonias específicas e “rezas” e também com alguns ebós. Mas a pessoa precisa dar uma contrapartida, ou seja, ela precisa fazer aquilo que tem que ser feito, ou seja, lutar diante dos problemas. Os ebós ajudam mas não fazem “milagres” sem a ajuda do consulente/filho. Como eu desconheço isso de trabalho de troca, prefiro me limitar este comentário.
      Sobre vc ter eguns e exú eu acho ótimo. Explico. Sem Egun vc não existiria. Egun é todo aquele ancetral, antepassado, que nos deu origem, é preciso que vc entenda o que é egun antes de crer que isso seja bom ou ruim, e acho que era obrigação de quem jogou te explicar isso. Portanto, ter egun no seu caminho é natural, ter egun no odú que se apresentou no jogo é natural e imprescindível até, assim como é natural e imprescindível ter Exú no Odu que se apresentou para o seu jogo. É lógico que podem haver egun e exús que por algum motivo possam provocar alguma desordem na sua vida. Mas, condiconar estas desordem a estes dois fatores é resumir demais a realidade e é querer tirar das suas mãos a responsibilidade pelos seus atos e consequencias destes atos.
      Fazer ebó é sempre recomendável e se o cliente entende sua parte neste jogo de equilíbrio de energias, o ebó tem grande chance de dar certo. Mas se o cliente/filho ficar se achando o injustiçado e atacado por “forças ocultas” E QUE ELE É O POBREZINHO QUE PRECISA SER SALVO DO MAU SEM ESFORÇO PESSOAL, eu não creio que ebó possa ajudar.
      Fábio me desulpe a dureza do comentário, não quero te ofender, muito menos lançar dúvidas sobr eo que foi dito e feito para vc, mas como religioso, eu creio que a pessoa antes de fazer as coisas devem saber o que estão fazendo e qual a sua responsabilidade nisso tudo. Não fazemos parte de uma religião de balcão de venda de benefícios em troca de dinheiro, é preciso que entendamos a nossa parte na nossa vida e na religiosidade. Axé, espero ter ajudado de alguma forma, Tomeje.

    2. Fabio

      Boa Noite,

      Agradeço as explicações, mas esclarecendo, lutei e luto com todas as minhas forças e energias possíveis. Todavia é impossível lutar contra algo superior e tão mais poderoso que eu, é covardia!!!
      Só para se ter uma idéia, eu trabalhava com vendas, sempre que marcava reunião com cliente, acontecia algo, por ex. sumia uma chave, sumia minha carteira, o carro enguiçava, furava o pneu, etc…etc…etc…), chegou ao absurdo de cliente fazer contrato para fechar uma venda boa, bastou o cliente encostar a caneta no contrato que ele desistiu(além de outras várias e várias desistencias). Sem mais, nem menos….Fora varios cancelamentos de vendas sem sentido…perda de tempo e dinheiro. Jamais desisti de lutar. Mas dessa, forma realmente nao tem como.
      Pelo que o Pai de Santo que jogou me disse, o(s) Eguns que estão no meu Odú estão se alimentando de tudo que é bom na minha vida, por isso tanta coisa errada acontece. Solução encontrada. Ebó Branco para Egun e em até 7 dias um Padê para Exu, qdo o Egun voltar, já terá outra entidade “no comando”.
      Está certo isso!? é dessa forma!? Quais as más influencias que Egun pode trazer? Quais as consequencias que isso pode trazer??? Ainda, segundo o Pai de Santo, foi aproveitada essa brecha do meu odú para fazerem magia contra mim…isso eu já sei há algum tempo pelas minhas andanças, buscando alguma solução para essa maré de azar que me cerca.

      Obrigado!

      1. tomeje

        Fábio, se vc ler as minhas respostas e analiosar bem friamente, vc vai pode até supor que eu sou cético rsrsrs, engraçado isso, né? Mas eu preciso sempre tentar ver as coias pela ótica da incredulidade primeiro, ou seja, preciso achar um motivo real e palpável para que as coisas estejam fluindo de forma errada na vida de alguém antes de recorrer a religiosidade. Precisamos fazer nossa parte diante da vida. Vc fez e as coisas estão ainda atrapalhadas, aí sim, se pode pensar em “inlfuencias negativas” e fazer ebós. Mas veja bem, as coisas podem ainda demorar um tempinho para se resolver. Penso nisso como se a pessoa tivesse pego um caminho errado e agora precisa de um retorno e um novo caminho, entendeu? Essa é a função dos ebós, te dar um novo rumo ou o melhor rumo. Sobre egum, seria necessário vc compreender muitomais sobre estas energias para compreender que não existe isso de bem e mau, certo e errado. Egum é outra coisa, outro nível, egun é sinonimo de ancestralidade e seus ancestrais querem sempre o melhor para vc. Mesmo o egun do Odu que se apresentou no seu jogo, ele pode estar te indicando uma mudança de rumo fantástica na sua vida, é preciso interpretar corretamente e sem medos o que estas energias desejam revelar atravez dos Odu. Se está certo ou errado, é vc que vai dizer, é sua fé e confiança no Pai de Santo que vai permitir que o ebó funcione ou não. Se ele indicou isso é porque este é o “tratamento” que ele definiu como mais adequado, por tanto, este é o melhor caminho. Fábio,nós vivemos numa sociedade capitaista que tem horror a ertas palavras como “perdas ou negatividade”, só pensamos em lucro e positividade, como se isso fosse possível eternamente. Na cultura religiosa do candomblé, a “perda” de algo pode muito bem estar ligada ao desapego de algo que está te atrapalhando na vida. Na verdade nós podemos muito bem viver com menos, consumir menos, e gastar menos recursos naturais, mas devido a avidez do consumo estamos sempre em busca do lucro maximo da positividade máxima e nos esquecemos do que é viver com menos e com o simples. Por isso, as vezes, veja que digo, as vezes, as Energias Espirituais, nos dão uma travada, para que possamos rever nossos rumos, vejamos se é preciso tanta loucura, tanta correria na vida, ao ponto de até esquecer valores básicos da nossa família.
        Fábio faça os ebós e confie no que foi dito, ms tente estudar sobre antepassados e egun, vc vai ver que Eles são do bem sempre. Axé, Tomeje.

  5. Danilo

    Bom dia ! Agradeço pelos esclarecimento contidos no site. Tem algum e-mail que eu possa entrar em contato para tirar umas dúvidas ? Não gostaria de expor minha dúvida pq comprometeria terceiros, mas é um esclarecimento que peço.

    Obgado.

    1. tomeje

      Danilo, seja bem vindo. Nós não divulgamos nossos emails pessoais para dúvidas. Esperamos sinceramente que vc entenda nossa posição. O objetivo do blog é colaborar com os leitores respondendo, dentro dos limites de nossa possibilidade, as questões ou dúvidas que são formuladas e que servirão para dirimir dúvidas de muitos outros leitores com os mesmos dilemas. Por isso não seria viável atender individualmente ou em particular, perderíamos a função do blog. Esperamos que nos entenda. Mas há sempre uma forma de fazer sua pergunta sem comprometer os outros. Axé, Tomeje.

      1. danilo

        Entendi, vocês tem razão!
        Sou espírita kardecista e também frequento quando possível uma casa de Candomblé cujo zelador foi iniciado na nação Angola. Fazem alguns anos que frequento este lugar, mas há pouco tempo percebi que meu lugar por afinidade seria o kardecismo, mas por carinho me sinto bem retornando de vez em quando à casa. Há uns meses atrás joguei búzios com o pai-de-santo e deu que eu sou filho de Oxossi e Oxum, e meus caminhos (acho eu que pelo Odú) pertencem ao Orixá Exu (odu de cabeça é outro: irosun), também mostrou que tenho guias de candomblé.. e mesmo assim, meus orixás autorizam minha decisão de trabalhar num ou noutro, desde que eu não deixe de cuidar deles. A minha dúvida é nesse tal de ‘cuidar deles’ porque refere-se a Ebós que me indicou fazer, mas que meses não fiz e hoje parece que as coisas se apertam. Por causa do Exú o pai-de-santo explicou q enfrentaria muitas dificuldades no campo financeiro, amor, etc..as coisas aconteceriam mas demorariam mais do que o natural..além disso mostrou doença preocupante. Mas se eu fizesse os ebós, dar comida pro meu exu e aos orixás essas coisas que não estão fortemente no caminho seriam possíveis de não acontecerem. Isso é possível ? Você poderia me explicar o que disse do Orixa Exu ? Agradeço muito.

        1. tomeje

          Danilo seja bem vindo. Eu explicar o assunto usando o meu conmhecimento, que pode ser totalmente diferente do conhecimento do seu amigo. Mas em primeiro lugar é preciso que vc saiba o que é Odu. Odu pode ser traduzido por “destino ou caminho”, e o odu de uma pessoa só será revelado de duas formas, ou durante a iniciação no candomblé ou por um babalawo (sacerdote que cultua Ifá Orumila e especialista em Odu). Qualquer odu que apareça numa consulta de jogo de búzuos, pode, no máximo,indicar o caminho da pessoa naquele momento específico, acho imprudente apontar o odu de jogo como sendo o odu regente da pessoa. Todo odu, sem excessão, tem Exú, então não há nada de errado que vc tenha Exú em seus caminhos, o que pode haver de errado é a forma como alguns veem a figura de Exú, demonizado e ligado ao mau, o que é totalmente errado. Se conhecermos a origem da nossa tradição religiosa veremos que Exú é absolutamente ligado ao Deus criador (Olodumare), logo, Exú é um dinamizador e cumpridor das ordens de Olodumare (Deus Criador). Por isso Expu nunca poderia ser o mau, punitivo sim, mas o mau não.
          Eu não consigo entender ou aceitar bem a idéia de que um Pai (nossos acestrais divinizados que damos o nome de Orixa no ketu ou no caso da Angola, de Inkises) poderia ficar feliz em ver seu filho sendo criado em outro lugar que não na sua cultura. Penso que pode haver um intercambio e uma aceitação entre os segmentos candomblé e kardecista, sim, devemos nos respeitar, mas é preciso que entendamos que são culturas totalmente distintas e em alguns aspectos até antagônicas, por isso, acho mais prudente que vc escolha um caminho e siga nele. Ter carinho e respeito e amor pelos dois é diferente de misturar as coisas na sua vida, fatalmente um dos caminhos vai acabar se tornando submisso ao outro e isso não é legal.
          Exú não te impôe dificuldades, nomáximo Ele pode ter dar oportunidades de escolhas. Fazer os ebós podem ajudar sim, mas, na minha opinião, o melhor é vc se decidir entre os dois caminhos. Danilo, o que está no seu caminho não tem como mudar, pode haver um aconselhamento e uma forma de “amenizar” as coisas, mas evitar não é possivel. Por isso, o candomblé trabalha com o conceito de que tudo que vc está vivendo já foi prederminado e vivido por outros em tempos remotos, e desta vivencia aprendemos a conviver, contornar, nos aperfeiçoar, tirar partido e principalmente aprendemos o melhor caminho pra progredir neste momento difícil, mas para isso é preciso entender o momento, fazer os ebós e ter disciplina e orientação adequada. Não veja o ebó como salvação, veja como princípio de uma mudança que deve partir de vc para alcançar seu objetivo. Ajudei?< Axé, Tomeje.

  6. Danilo

    Bom dia ! Agradeço pelos esclarecimentos. Tem algum e-mail de contato ? Gostaria de tirar umas dúvidas sem expor terceiros. Por favor.

    Obgado.

  7. Suellen Regina da Silva

    Boa tarde …. Gostaria de tirar umas duvidas, eu fiz um ebo e segui a dieta como me foi orientado, gostaria de saber como descubro que esse ebo deu certo. Fizeram trabalhos pra mim onde meus caminhos foram fechados completamente, no amor no trabalho e fazem 15 dias que fiz meu ebo e ainda nao encontrei outro trabalho e no amor eu comecei a me envolver com alguem e nao certo. Gostaria de saber como faço pra saber se deu certo meu ebo, se fiz a dieta corretamente ou algo me passou despercebido e tbem de cometi alguma falha ou erro, ou nao cumpri o que me foi pedido o que que acontece, meu ebo perde a valia ???? Me ajude me tire essas duvidas …. ou será que posso nao ter resolvido meus problemas com esse ebo ….. Desde ja agradeço …..

    1. tomeje

      Suellen bom dia seja e seja bem vinda. Muito provavelmente vc não é de religião de matriz africana, ou se é está sendo muito mau informada. Nossa religião, infelismente, é vendida como uma fábrica de magias, onde basta que se faça um ebó para que tudo se resolva. Isso não é verdade. Os ebós tem várias funções, e uma delas é ensinar/mostrar para pessoa que aquele momento da sua vida é uma ótima oportunidade de crescer, e neste sentido o ebó pode amenizar os problemas, mas não pode e nem deve ser visto como solução dos tais problemas. Candomblé é muito mais que magias, o candomblé é principalmente ter um bom comportamento diante da vida e ter atitude diante dos problemas. Não sei te dizer se vc fez algo de errado ou se o seu ebó foi bem ou mau feito ou se surtiu efeito. Só posso te aconselhar, e o meu conselho é que vc reveja sua atitude diante da vida profissional, amorosa e familiar. Veja se este momento, apesar de difícil, não é o melhor momento para vc se renovar e mudar tudo na sua vida. Mas pense sempre de dentro pra fora, avaliando seus pontos de vista e suas ações com sinceridade e compaciencia. Sei que vc queria uma outra resposta, mas essa é a que eu posso te dar, espero ter ajudado. Axé, Tomeje.

  8. gabi

    boa tarde uma mãe de santo me disse que filho de oxalá, ou pai de santo filho de oxalá não pode passar ebó em ninguem porque não dá resultado é verdade? pai de santo de oxalá não tem força para passar ebó em quem precisa???

    1. tomeje

      Meus caros irmãos perdoem minha ausência e minha demora em responder, mas tive um problema no computador e só agora conseguimos solucionar. Gabi não entendi sua pergunta. Tomeje.

  9. Crislane

    Tenho 23 anos e passei por muitas dificuldades nos caminhos amorosos e profissional de trabalho.Me formei recentemente e nem um estágio duraste o curso da faculdade eu conseguir. Sempre acontecia coisas sem explicação que impedia. Passei por várias casa de camdomble até chegar na que estou atualmente. Lá descobrir que tenho mediunidade e meu orixá pede feitura. O jogo diz que primeiro necessito conquistar minha independência e arranjar um emprego para que futuramente possa fazer a feitura. Descobrir também que tenho um exu macho que estava de frente. Nas casa por onde passei todos os jogos via esse exu, mas os babalorixá dizem que era um obsessor e me orientaram a fazer trabalhos para afasta-lo. Na casa que estou me disseram que esse exu não é obsessor e que ele era meu protetor e que n fazia sentido afastalo pois é meu ancestral e que só queria meu bem. Um dia vi um homem em minha casa , era um espírito. Era um vulto que vc conseguia ver todas a forma do rosto e corpo e ficava parado me observando , quando via eu saia correndo assustada pois achei que fosse um egum’ pois me diziam que egun era coisa ruim. Sem eu nunca ter mencionado no jogo disse que exu se apresentou para mim e o pai de santo me perguntou para confirmar aí então eu contei o acontecido. Nessa casa fiz evos para vários campos da vida, positivar e tirar esse exu que Tava tomando a frente. Tive de assentar meus orixás: oxum, tansa e temanja todas das águas. Assentei tbm meu exu que é escravo de oxala. Ele recebeu o nome de indalá. Teve matança e depois de tudo o pessoal de santo foi arriar as coisas no mato. Já fazem 2 meses que fiz os trabalhos. Acendo velas no meu assentamento. Enfim me orientaram a começar a correr atrás dos meu objetivos como emprego já coloquei vários currículos e até agora nada. Talvez esteja difícil emprego na minha área ne? Estou correndo atrás do que quero e fico na expectativa. Tenho medo de está agindo errado e de colocar tudo encima dos orixás e entidades.. Tenho fé, mas as vezes o será fica indagando na minha cabeça. O que vc acha disso tudo? Obrigado e desculpa o texto grande.

    1. tomeje

      Crislane sej abem vinda. Lendo seu texto dá para perceber um monte de medos, interpretações equivocadas da religiosidade afro, formas de cuidar de orixá que eu desconheço e portanto não tenho como opinar, e associações entre bens materiais e religião. Muitas coisas podem influenciar a sua vida pessoal, amorosa e profissional, vc sabe disso e isso é um bom caminho, não devemos colocar na conta da espiritualidade e das entidades tudo de ruim que nos acontece, como me parece que lhe foi dito numa das consultas ou casas que vc frequentou. precisamos fazer a nossa parte sempre, assim como vc está fazendo.
      Um exú nunca tomará a frente de um Orixa e nunca fará nada que seu Orixa não permita, nem para o bem e muito menos para o seu mau Crislane, quem te disso isso errou ou não conhece da religião.
      Concordo que não faz sentido afastar um exu de alguém, até porque, por mais competente que se diga um babalorixa, ele não é capaz disso. Devemos no mínimo ter respeito pelas entidades das pessoas.
      Se nesta Casa há o costume de assentar os Orixás dos frequentadores, tudo bem, mas vc precisa saber direitinho o motivo de tantos assentamentos, isso está bem fora dos padrões, geralmente se assenta um ou dois orixás somente. Também não há empecilhos ou prejuízos, só está fora do comum, mas isso varia de Casa para Casa e vc tem o direito de saber o motivo, só isso.
      Nunca ouvi falar de Indalá, mas pode ser um caso de um regionalismo, ou seja um exu conhecido num lugar e não no outro, verifique isso também, certifique-se que este exu é conhecido por alguém.
      Peça ao seu Orixa (qual é afinal???) que te ajude e te ilumine, peça que Exú te ajude e te mostre caminhos. E vá em frente.
      Os questionamentos são comuns, ms vc tem razão em não colocar sobre os orixás e entidades as responsabilidades que são suas, mas também não custa nada fazer uns ebós para Exú e para Ogun pedindo caminhos, né? Espero ter ajudado. Tomeje.

  10. Cristiane

    Meu orixá de cabeca é oxum, e ajuntó yansã. Foi passado para mim que essa yansã mora nas águas. Esse exu é um escravo de oxalá e devido a isso recebeu o nome de Indalá. Eu não sei qual exu é esse. Eu assentei oxum, yansã e temanja todas elas juntas no mesmo assentamento. Não sei o motivo de tantos assentamentos. E também assentei esse exu, depois do assentamento me dissearam que o exu se chama Indala. Não sei o porque de tantos assentamentos. O pai de santo que está cuidando de mim procurou o pai de santo dele para que jogasse e ver se o jogo se confirmava. Lembro que foi dito que os orixás que me regem : oxum, yansã e temanja, sendo que a cabeça pertence a oxum. Vou procurar saber o porquê como vc me aconselhou. Eu fico com vergonh de fazer tantas perguntas’ mas vou procurar respostas. Obrigado Tomeje.

    1. tomeje

      Cristiane agora lendo seu texto eu começo a achar que tem coisa equivocada aí. Vc está numa de candomblé ? tem certeza disso? Veja isso direito? No candomblé Oyá?Yansã é o orixá dos ventos, não tem nada com água. No candomblé se faz assentamento mas nunca com 02 ou 03 orixás num mesmo ibá (louça/recipiente). Cada energia tem sua própria louça e sua individualidade. Se vc é de Oxum e Oyá/Yansã, não tem nada que assentar um exu de Oxalá, o exu a ser assentado é do seu orixá ou no máximo do seu junto (Oxum ou Oya). Nenhum exu de Oxalá, que eu conheça em livros, pesquisas, ou ouvindo dos mais velhos, tem este nome (indalá). Se vc é de Oxum, Oxum é dona do seu corpo, não apenas de sua cabeça, isso está complicando. Outra coisa complicada é o motivo de assentar Yemonjá!! porque isso? se vc é de Oxum, porque assentar Yemonjá????? Desculpe o terrorismo, não é meu desejo, mas suas explicações estão me deixando com a sensação de que vc está sendo cuidada por alguém que mistura umbanda e candomblé. Veja bem isso. Quando vc vai num médico vc logo olha nas paredes e ve um monte de diplomas, porque vc tem vergonha de procurar as referencias do pai de santo? Procure saber onde ele foi feito, por quem foi feito, quando foi feito, a que raíz ele pertence (de qual Casa tradicional a casa dele descende). Tomeje.

  11. Goro Daimon

    Como descubro se um ebó na rua é maligno?

    1. tomeje

      Goro Daimon, que nome sugestivo meu irmão!!! Nosso blog fala exclusivamente da tradição do candomblé, nunca falamos de invencionices e maluquices, por isso as vezes pode parecer que somos de um candomblé diferente ou que somos ingênuos e sonhadores, mas não é isso, apenas não damos voz a absurdos e coisa que possam macular nossa religião. Ebó nunca será maligno, ebó é um pedido de socorro aos deuses e sempre estará ligado a saúde, felicidade, amor, prosperidade e etc. ms nunca será maligno. Mas a malignidade está no homem e nas suas ações, portanto um ebó pode ser visto desta maneira. É como o copo com água pela metade, alguns podem dizer que está quase cheio e outro que está quase vazio, são pontos de vista. Axé, Tomeje.

      1. Luis Claudio

        Tomeje, poderia me informar se um medium pode fazer seu proprio ebó

        1. tomeje

          Luis Claudio, seja bem vindo ao blog. Existem casos raríssimos, mas muito raríssimos mesmo que a pessoa passa o seu próprio ebó, mas sempre supervisionado por um mais velho. A nossa religião é sempre oracular e senhorial, ou seja, o jogo (no candomblé) ou a consulta (na umbanda) sempre serão importantes, são elas que determinarão os caminhos, e indicarão um ebó, e isso sempre será feito por alguém mais experiente e mais velho. Portanto, ninguém deve fazeer seu próprio ebó sem supervisão e orientação de alguém mais velho e mais experiente. Asé, Baba Tomeje.

  12. juliane

    Olá, gostaria de saber se tem como eu saber se meu Axé é orte e pode fazer diferença na hora do ebo que irei realizar. Como poso ter o meu merecimento de ter meu pedido alcançado ?

    1. tomeje

      Juliane, não entendi direito sua pergunta. Mas todo ebó nos favorece a alcançar um objetivo, desde que tenhamos a disposição de enfrentar as nossas batalhas. Ebó sozinho não faz nada, vc precisa caminhar em direção ao seu desejo, assim ebó te ajudará sempre. Axé, Tomeje.

  13. FERNANDA

    BOM DIA!
    Estou com um problema amoroso,onde eu e meu ex marido nos separamos,porem consultei um pai que me esclareceru que os problemas que passamos foi por algume mandou fazer um trabalho um ano atras e agora estaria dando resultadoEntão resolvemos fazer um ebo de união,pois consto que exite sentimento entre nos e que daria para fazer o trabalho para mim .Minha duvida é a seguinte todo ebo de união da resultado??

    1. tomeje

      Fernanda, seja bem vinda ao blog. Olha, depois que vc ler minha resposta talvez vc até duvide, mas eu sou de candomblé sim, viu? rsrsrs Só que de um candomblé que não fica por ai vendendo magias e inventando coisas para ganhar dinheiro as custas dos outros. Olha eu não sei se isso funciona, mas a experiencia diz que isso é furada, que não existe isso de ebó de união ou de separação. O que existe é o amor entre duas pessoas, ou ele resiste aos problemas e angústias do relacionamento ou então é hora de seguir em frente de cabeça erguida e procurar outro caminho para ser feliz. Se ainda tem amor entre vcs, não há necessidade de ebó, certo? Vá a ele e diga o que sente, seja firme e sincera e espere o tempo dele responder se ainda que investir nesta relação. Isso para mim é o melhor ebó do mundo. Desculpe a dureza e franqueza, seja feliz e um grande axé para vcs dois. Tomeje.

  14. mah

    Boa tarde
    eu fiz um ebo e nos preceitos nao poderia entrar em cemiterio bates e hospotais eu entrei em um bat pata compratagua sera que vai quebrar por esse motivo

    1. tomeje

      Mah, o preceito está ligado a um período de descanso e deligamento de coisas e/ou lugares que de alguma forma possam transmitir uma energia negativa pra a pessoa. Mas isso não significa que por vc ter entrado num bar pra comprar água, vc tenha quebrado os eu preceito, ok? Fique tranquila. O que vc não poderia fazer era entrar num bar para beber, se embriagar. Axé, Tomeje.

  15. priscila

    Boa Noite, Fiz um ebo, e estou com muito sono e o ori dolorido e quente,e normal isso??grata

    1. Priscila, seja bem-vinda. Isso não é comum. No ebó, normalmente, são utilizadas folhas, banhos, comidas e grãos, e a função dele é reequilibrar a energia da pessoa. Já no bori, são utilizadas comidas e são feitos alguns sacrifícios, e a função dele é acalmar o ori, dar paz e serenidade à pessoa. Então, fazer um ebó ou bori pode provocar muito sono e até a sensação de que a pessoa esteja “flutuando”, que esteja mais leve. Mas essas sensações que você descreveu não são normais. O que eu aprendi é que, quando acontece o que você citou, pode haver a possibilidade de que o ebó não tenha sido aceito. Espero que eu tenha te ajudado. Axé, Cátia.

  16. Erinalva

    Boa noite,
    Gostaria de saber o que acontece quando é feito um ebó de aproximação de casais. Eu pretendo fazer pois foi realizado e visto no jogo de buzios q é possível. É garantido a união ou ambos os lados irão tentar se reconciliar através da comunicação? E se o casal sempre brigou muito e no caso o meu ex namorado ja tinha dito que nao queria namorar comigo mais. Pode ainda sim dar certo?Gostaria de saber quais são of efeitos da pessoa que foi feito o ebo para ela…ou seja para o meu ex namorado. Aguardo..obrigado

    1. Erinalva, seja bem-vinda. Em primeiro lugar, essa questão de amarração, a meu ver, é história da carochinha, porque de nada adiantará você fazer o que quer que seja para melhorar o seu relacionamento se nem você e nem o seu parceiro estiverem dispostos a rever quais são os reais motivos de vocês estarem afastados/separados. Outro ponto muito importante é pensar nessa pessoa que jogou para você e que disse que era possível realizar um ebó para aproximar casais. Primeiramente, se pensarmos num sacerdote sério e comprometido com a religião, com certeza ele não fará isso, ou seja, fazer esse tipo de trabalho que apenas faz com que o consulente tenha gastos desnecessários, portanto, tenha muito cautela com o que dizem a você, tanto em relação a essa questão quanto a qualquer outra. Procure sempre uma Casa de tradição para que você possa se consultar com um sacerdote. Sendo assim, o que eu posso te dizer quanto à reaproximação do seu parceiro é: reflita sobre os pontos que podem ter feito vocês se afastarem, veja quais foram os acertos e os erros de cada um de vocês e dialogue bastante com ele. Se vocês decidirem tentar mais uma vez, ótimo, que vocês sejam felizes. Do contrário, aceite o fim da relação e siga sua vida em paz, mas não se deixe envolver por promessas vazias, com interesses, muitas vezes, meramente financeiros.
      Para finalizar, deixarei aqui uma cantiga em louvor a Orí (cabeça), onde diz que antes de qualquer decisão a ser tomada, que perguntemos à nossa cabeça o que ela quer:

      Bí o bá máa lówò;
      Bérè lówò Oriì r;
      Bí o bá máa sòwó,
      Bèèrè lówò Orí re wò;
      Bí o bá máa kólé,
      Bèèrè lówó Oríì re;
      Bó o bá máa láya o,
      Bèère lówó Oríì rè wò
      Orí, máse pekún dé
      Lódò re ni mo mbó,
      Wá sayéè mi di rere

      Se queres dinheiro,
      Pegunte à tua cabeça;
      Se queres iniciar um negócio,
      Pergunta primeiro à tua cabeça;
      Se queres construir uma casa,
      Pergunta à tua cabeça;
      Se queres um esposa,
      Pergunta primeiro à tua cabeça.
      Cabeça, por favor, não feche a porta.
      É por ti que venho aqui,
      Vem fazer próspera a minha vida.

      Espero ter te ajudado, Erinalva. Axé, Cátia.

  17. PRI

    BOA TARDE, TOMEJE. Kolofé. SOUBE POR UMA ENTIDADD QUE FIZERAM UM TRABALHO PARA ME SEPARAR DE MEU MARIDO. PEDI PARA ELE FAZER UM TRABALHO QUE CORTASSE O FEITIÇO. EXISTE RESGUARDO EM RELAÇÃO AO QUE FOI USADO COMO NÃO COMER O QUE FOI USADO?

    1. tomeje

      Pri, seja bem-vinda. Eu penso que, em primeiro lugar, você deve pensar com serenidade e honestidade sobre a sua relação conjugal, pois é muito fácil colocar a culpa em supostos ao invés de assumir que a relação chegou ao fim. Depois de pensar e avaliar isso, você deveria tentar uma conversa direta e franca com a outra pessoa. Pelo que eu expus agora, dá para perceber que eu não acredito em trabalhos tanto de amarração quanto de separação, eu acredito na conversa franca e honesta. Sobre a sua questão só quem pode responder é a entidade que sugeriu o suposto trabalho. Seja racional, aja com serenidade e busque a sua felicidade. Axé, Tomeje.

  18. Samuel

    Oi boa tarde!! Não sou iniciado na religião, apenas simpatizante, tive problemas judiciais sendo inocente e fiz alguns ebós para abrir meus caminhos para que passe por tais problemas da melhor maneira, entretanto, fiz oferenda para Iemanjá, receitada por um pai de santo, outro me aconselhou a fazer oferenda para Exú, sou de Oxossi e Oxum e não vejo problemas em realizar os dois, a pergunta é: Uma energia pode influenciar negativamente em outra??

    1. tomeje

      Samuel seja bem vindo ao blog. Seja também bem vindo a religião, meu conselho é que vc estude muito a nossa cultura, compreenda a religião e a religiosidade de matriz africana, isso vai te facilitar muito o entendimento deste novo universo religioso. Não há incompatibilidade alguma entre os ebos receitados, fique tranquilo. Axé, Tomeje.

  19. Roberto

    Não resta a menor dúvida. Obrigado pelo esclarecimento. Grato.

  20. Lucianocaires

    Bom me chamo Luciano e tenho 7 anos de espiritismo mamas até agora num recebi meus orixás eu quero saber saber o porque não recebi eles ainda qual é o meu santo nasci no dia 6 de setenbro de 1994

    1. tomeje

      Luciano, seja bem vindo ao blog. Tanto no candomble como na umbanda existem dois tipos de mediunidade, os que manifestam o orixa e sao denominados ~rodantes, medium, cavalo etc~ e os ogans (no caso masculino). Talvez seja este o seu caso, talvez vc seja ogan. Nao pense que ser ogan te diminui diante dos demais mediuns, vc apenas tem uma mediunidade diferente, nada alem disso. Para saber seu orixa [e preciso uma boa consulta ao jogo (no cndomble) ou a um guia (na umbanda), s[o pela data de nascimento nao eh possivel saber o orixa de ninguem meu amigo. Axe e boa sorte na sua caminhada. Tomeje

  21. Thais

    Boa tarde.
    Fiz o ebó da cebola para atrair uma pessoa que me relacionei. Porém, passei a me sentir ainda mais triste e meus pensamentos estão todos voltados pra pessoa. Meu ebo ainda não surtiu resultado mesmo após quase 2 meses, e às vezes até me sinto desesperançosa.

    1. tomeje

      Thais, seja bem vinda. o único ebó que eu conheço para atrair a pessoa amada é a conversa franca e direta. Sinto muito mas vc foi enganada. Fuja destas coisas, seja forte, fale direto com a pessoa, pare de sofrer e de ficar especulando, seja mulher, linda e decidida, faça acontecer. Que Oxum lhe proporcione a força e sedução para que vc alcance seu desejo. Axé, Tomeje.

  22. Júlia

    Sua benção.

    Em um jogo de búzios me foi indicado fazer uma entrega de pipoca para Obaluaye, na segunda-feira.
    Minha dúvida é: em qual recipiente coloco a pipoca? Esqueci de perguntar isso à iya que me indicou a entrega…

    Axé

    1. tomeje

      Julia, seja bem vinda. Pelo visto vc é que vai fazer isso sozinha. Então eu recomendo que vc coloque em em tecido de morim branco. Sou sempre a favor de não agredir a natureza, por isso o uso do tecido ao invés de objetos de barro. Ok? Grande axé e que Obaluwayê te de paz e harmonia e que meu Pai Ogum te bens caminhos. Axé, Tomeje.

  23. Thiago

    Prezado Tomeje,

    boa tarde.

    Há algumas semanas, fui consultar os búzios com o pai-de-santo de uma amiga. Eu frequentei e fui batizado na Umbanda, onde haviam me dito que eu tinha uma combinação pouco comum de orixás, mas que apenas o oráculo poderia fornecer informações mais precisas.

    Antes de continuar, é importante ressaltar que essa minha amiga só ficou sabendo desses detalhes dias após o jogo no candomblé.

    Ao jogar os búzios, o pai-de-santo me pediu desculpas e disse que jogaria novamente para confirmar o que havia visto. E assim foi feito. Novamente, pediu licença e tornou a jogar os búzios. Ele me olhou com um ar muito sereno e disse que meu caso era raro e complicado por dois motivos: ser abiku e ter como orixás Oxaguiã, Oxalufã e Ogunjá, e não ter uma “mãe”, digamos assim.

    Consultando o jogo, foi aconselhado a fazer um ebó para quebrar o vínculo que eu tinha com a sociedade abiku, meu batismo (recebi um nome que quer dizer “o filho está feliz”) e, agora, tenho como mãe Iemanjá.

    Ele disse que essas eram as providências mais urgentes e que, em janeiro, fará, também, um bori.

    Peço perdão se estou lançando mão de termos ou expressões equivocadas. Na hora, ele foi me dizendo tudo direitinho e, depois, trouxe para uma linguagem mais acessível, já que não sou da religião e não entendo quase nada do assunto.

    Eu gostei muito da postura do sacerdote. Pareceu-me tranquilo, sereno, sério, caridoso, preocupado em ajudar e nada mercenário.

    Mas há uma coisa que não sai de minha cabeça e que, ao mesmo tempo, não me sinto à vontade de perguntar a ele, pois tenho medo de estar sendo invasivo.

    É uma situação muito grave? Por que esse tipo de combinação ocorre?

    O pai-de-santo disse que, provavelmente, meu caso é de iniciação, mas que isso tem que partir de mim, do meu coração. Ele está fazendo o que pode para me ajudar sem me forçar a nada; pelo contrário: sempre me lembra que eu só devo fazer o que minha intuição e meu coração mandarem.

    Gostaria muito, se possível, de ter uma opinião sua. Tenho lido muito o blog e dá para perceber que faz um trabalho sério e muito bonito.

    Agradeço desde já,

    Thiago.

    1. tomeje

      Thiago seja bem vindo, muito obrigado pelo carinho das palavras. Que eu saiba, sua combinação de orixas, se confirmada, não tem nada de incomum ou preocupante, fique tranquilo. Também não há nada demais em uma pessoa que só tenho orixas masculinos ou femininos na sua cabeça, isso é muito comum. Para mim, o incomum é um sacerdote, a partir de um jogo de uma pessoa não iniciada, já informar tantos orixas e até qualidades destes. Tambem me causa espanto um sacerdote “lhe dar” uma mãe (yemonja ou outra), No candomblé não temos a questão de pai e mãe, temos, sim, os orixas que nos foram atribuídos por Olodumare (Deus) e que serão os melhores para cumprirmos nosso caminho na terra (Aiyê), portanto, não cabe a ninguém “lhe dar” um orixa feminino, seja por que motivo for. Também acho estranho o fato de ter sido dado um nome a vc. Esta cerimonia é exclusivamente realizada na iniciação, não há, que eu conheça, nem ebó que exija dar nome a ninguém. Muito antes de falar em iniciação deve-se falar de de muitos outros assuntos como por exemplo: Ser abian durante muito tempo numa Casa de Axé. É fundamental ser abian, pois é neste tempo que se aprende os muitos assuntos e se descobre se a pessoa está apta ou não para ser iniciada. Irmão vá com calma. Plavras suaves podem conduzir a caminhos tortos. Vá com muita calma neste assunto, dê tempo ao tempo e estude melhor a pessoa e a Casa. Desculpe o balde agua fria, ok? Mas é preciso ir com calma. Axé, Tomeje

  24. Thiago

    Prezado Tomeje,

    boa tarde.

    Gostaria de agradecê-lo pela atenção e carinho. Não precisa desculpar-se. Não foi nenhum balde de água fria; pelo contrário: senti-me muito bem orientado, e feliz por isso. A responsabilidade e a seriedade com as quais você responde a cada questionamento só nos enriquece.

    Desejo um 2016 de muita paz, saúde, amor, serenidade e harmonia para você e seus leitores.

    Axé,

    Thiago.

    1. tomeje

      Thiago fico feliz em ajudar. Mas pelo amor de Deus…. não dá desejar um pouquinho de dinheiro também???? rsrsrsrsrsrs Axé e felicidade sempre meu irmão. Tomeje.

  25. Adriano

    Axé Tomeje. Meu nome é Adriano e sou atabaqueiro na umbanda e aprendendo a tocar no Cambomblé para ser uma Ogãn.
    Estou dentro da religião a cerca de 10 anos aonde a cada dia vivo aprendendo mais e mais para que um dia possa ajudar a quem precisa, mas minha dúvida é a seguinte:

    No meu caso, em um lugar foi visto nos búzios que estou com ” negativo de Yemanja ” aonde preciso fazer um ebó para retirar este negativo e prosseguir com meus caminhos.
    Mas como uma religião tão linda e binita, existe algumas pessoas que não nos geram confiança. por isso, pergunto:
    posso eu mesmo fazer este ebó em mim mesmo ?
    Faço tal questionamento,pois existem algumas pessoas que falam que pode sim, e outras alegam que não podem.

    Obrigado

    1. tomeje

      Adriano seja bem vindo. Me dê o direito de ser bem franco e direto, ok? Se vc é de umbanda, porque aprender a tocar candomblé???? não faz sentido já que numa casa séria de umbanda não há misturas entre os segmentos, ok????? Quem te falou sobre negativo de disso e daquilo não sabe nada de nada, muito menos de religião e de candomblé, simples assim. Meu caro, quando vc for procurar religião, dê sua preferência para Casas tradicionais, procure saber do passado da pessoa e da Casa, não seja mais um a cair nos contos do vigário. A única coisa que lhe foi dita e que é verdade é que vc não pode fazer nada para vc mesmo. O candomblé tem o entendimento que a nossa religião é familiar e que sempre precisaremos da energia e conhecimento de outras pessoas, de preferencia alguém confiável. Refaça o jogo numa Casa e com pessoa séria meu irmão, esqueça o que foi dito nisso. Axé e felicidades, Tomeje

  26. Miho

    Olá, eu não sei se a minha questão aplica-se aqui mas gostaria que alguém me desse um caminho a seguir. A poucos meses passei por muitos problemas espirituais, fui vítima de separação amorosa, tendo todos os meus caminhos trancados não só por uma pessoa mas por duas mulheres, a primeira me separou de um rapaz que estava com quatro anos de relacionamento e conseguiu amarrar ele com ela, no qual o feitiço está até hoje, e para isso ela trancou meus caminhos para dinheiro, trabalho, amor e entre outros, como também doenças inexplicável. Eu não amo ele, mas ela acabou interferindo em nosso destino. Até hoje ele diz que me ama mas não sabe como sair dela, e sinceramente? Para mim é irrelevante ele estar com ela. Mas por conta das coisas q ela fez para mim eu nunca mais pude ser feliz com ninguém, desenvolveu-se uma maldição na minha vida, meus relacionamentos passaram a serem curtos e problemáticos. Apesar disso conheci uma outra pessoa no qual me apaixonei perdidamente, com pouco tempo de relacionamento pensávamos até em casamento, mas o destino foi traiçoeiro, uma outra mulher acabou atrapalhando isso utilizando-se sacrifícios e magias pesadas, quase me levando a loucura, mas o caso dela não era para ficar com ele, e sim por vigança dele e por ter se apaixonado por mim. Quando aconteceu tudo isso, e estava em um estágio avançado de depreçao, conheci uma pessoa que trabalhava em ajudar as pessoas na parte espiritual, a 28 anos, (quando pesquisei com outros clientes dele, sempre recebi ótimos elogios, e os clientes antigos sempre afirmaram que tudo deram certo, os dias de atendimento dele sempre foram lotados de pessoas, e muitos satisfeitos com os serviços) foi quando ele me mostrou a luz e tudo que estava ocorrendo na minha vida, me ajudando a sair daquelas trevas, mas o problema maior é que desde os primeiros momentos ele confessou que me amava, e com o tempo comecei a ter pensamentos confusos em relação a ele. No início sentia somente uma gratidão e respeito pela pessoa q ele era, com o tempo passei a ficar dividido em relação a ele e ao meu ex que era apaixonada, mas piorou com o tempo. Não estava tendo mais paz, passava o dia pensando nele, uma vontade louca de ver ele, não conseguia dormir pensando nele e quando conseguia sonhava com ele, meu tesão evoluiu muito, nunca fui fanática por sexo mas passei a ter uma necessidade grande a ponto de não conseguir dormir por conta do tesão, mas apesar disso tudo eu sempre soube que não amava ele. Com o tempo epor conta do desespero procurei um pai de santo, e ele me informou que o referido homem havia feito uma amarração do boiadeiro para eu ficar totalmente preso a ele, pedi que fizesse o desmanche e acabei sentindo um alívio imenso mudando meu comportamento e sentimento em relação a ele da água para o vinho. Passei a ter até repulsa por ele. Mas hoje recebi uma notícia por outra pessoa que me deixou abalada e não sei mais o q fazer, de que o desmanche não foi realizado e sim somente afastado. E sabe o paradoxo disso? É que a mãe dele que disse para mim, que viu isso em mim. Eu não quero mais sentir o que senti antes, chorei muito. Eu não sei o que ele pretende comigo, pois ele tem várias mulheres, além de casado, tem namoradas que a família já conhece e eu não sei o que fazer. O pai de santo disse que será preciso sete ebos durante sete segundas feiras, mas foi o mesmo q ficou de fazer o desmanche antes e não me informou que não foi concluída. E ele disse que provavelmente a amarração foi realizado com sapo, pois a mãe do homem que fez isso para mim disse que foi uma amarração para a vida toda. Como faço para me sair disso? Não quero mais sofrer, todos os homens que apareceu depois para mim que ele soube por algum motivo se afastou, e conheci outra pessoa, estou começando a me apaixonar por ele, mas o meu medo é que a senhora me disse que não ia durar, ele seria afastado enquanto eu não desfazer todos os feitiços e amarraçoes que fizeram para mim, a começar a que foi feito a muitos anos atrás. Por favor o que faço, não quero mau a ninguém, nem a esses q me fizeram o mal, pois a lei do retorno fará seu papel, eu só quero me libertar.

    1. tomeje

      Miho, eu acredito que última cosia que vc queira ouvir de mim é a verdade. Me parece que vc está querendo milagres. Vc precisa é de médico e tratamento psicológico, precisa se conhecer de verdade e saber o que quer da sua vida. Não existem amarrações nem macumbas que possam atrapalhar sua vida se vc não permitir, ou seja, se vc não se permitir estar nestes enrrolos que vc se mete. Querida eu sou de candomblé e sou muito sério e cético, na nossa religião não há espaço para charlatonices como estas que vc revelou. Se afaste disso tudo, ponha sua cabeça no lugar e procure ajuda médica. Espero ter ajudado, axé, Tomeje

  27. jose carlos cerqueira alves

    a sua bença e meus respeitos! sou do axé mas tem uns dez anos que estou perdido e nada esta se encachando na minha vida, e só tenho perdas e mais perdas na vida material e espiritual. e sempre faço e que o jogo de ifá manda, mas não tenho mais forças para fazer ebós seja qual for. preciso saber por que tudo esta travado na minha porta, nem receber uma visita amiga nesse tempo tenho recebido e nem por telefone o povo se lembra de mim, parece que eu não existo mais na terra pois todos que vinham até me se esqueceram que estou vivo . Os ancestrais diz que tudo é feitiço ou coisas assim, mas tantos ebós feitos em meu corpo não acaba nunca com esse malefício? me socorra estou sem saber a onde ir ou que caminhos devo seguir , segue meu nascimento 11/03/1964 ate um bori nos caminhos de oxala ja foi feito a 09 anos atras. ffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffFico-lhe muito grato Ifá lhe permitir que me atendas e como eu entra em contato para um jogo mais serio meus fones esta~no meu Imail um forte abrç e que oxala vos abençõe

    1. tomeje

      José Carlos, seja bem vindo. Cada dia mais eu acredito que não haja coincidência em nada na nossa religião. Eu estava, hoje, buscando o texto do meu Pai Marcio de Jagum, para postar aqui, e vc apareceu pedindo ajuda. Veja o texto. Vc é uma pessoa inteligente e vai compreender que o mau não nos é imposto por ninguém, ele se esconde em nós mesmo o tempo todo. Leia e depois vamos continuar a conversa, ok? Axé, Tomeje.
      OS AJOGUN:
      Os Ajogun são forças malignas que habitam o lado esquerdo do cosmo, segundo a crença yorùbá.
      O número total de Ajoguns era de 200 + 1, o que significava seu poder infinito de multiplicação.
      Eles faziam um contra ponto aos Òrìsà (entidades benévolas), que ocupavam o lado direito do cosmo e totalizavam o número de 400 +1 (igualmente para indicar a capacidade de surgimento de novas divindades).
      O fato de existir o dobro de entes do bem, em relação aos do mal, demonstra que há mais possibilidades de vitória para os Homens, do que de derrota.
      Haviam oito guerreiros que representavam os Ajogun no mundo (àiyé): Ikú Oníkò (a morte), Àrùn ( a doença – esposa de Ikú), Òfò (a perda), Ègbà (a paralisia), Òràn (os problemas), Èpè (a maldição), Èwòn (a prisão, que passou a ser considerada como força sobrenatural em algumas sociedades modernas) e o último era Èse (a aflição – resumo de todos os demais males não mencionados).
      Os iorubás acreditavam que o próprio Ọlọ́run, teria colocado os Ajogun na Terra com a finalidade de controlar os seres humanos.
      Logo, a atuação dos Ajogun era limitada à vontade de Ọlọ́run (O Deus Criador). Ou seja, Ikú (a morte) só poderia encerrar a vida de alguém cujo destino tivesse chegado ao fim; ou antes disso, para punir algum descumpridor das lei divinas.
      Da mesma forma, Égbà (a paralisia), só iria molestar uma pessoa para aplicar-lhe uma pena, por ordem de Ọlọ́run. Aquele que se tornasse paralítico ao longo da vida, certamente teria cometido crimes passíveis de pena pelos Homens e pelos deuses.
      Partindo-se do princípio de que essas forças malignas e seu poder não têm fim, podemos entender males contemporâneos, como o câncer, as drogas, a depressão, o HIV, a corrupção, a poluição, os desastres coletivos, etc.
      Da mesma forma que o mal se perpetua e se modifica, também o poder benigno pode ser notado nos dias de hoje. O avanço da medicina, o desenvolvimento científico, as preocupações com a sustentabilidade social, podem ser vistas como ações dos Òrìṣà para a proteção e ajuda aos Homens.
      Interessante ilustrar este ângulo de visão, com o fato de que Ògún, o Òrìṣà ferreiro, inventor das ferramentas agrícolas e bélicas (consideradas grandes exemplos de avanço e de modernidade cerca de mil anos antes de Cristo), hoje é reconhecido como a divindade da tecnologia, patrono de todos os avanços neste sentido, como a aviação, a internet, a tv, etc.
      Não se deve confundir os Ajogun com Elénìnì. Enquanto os primeiros são o próprio mal, Elénìnì (conhecida também como Ido Boo e ainda chamada de Yeyemuwo – a “mãe da desgraça), era uma divindade cuja atribuição seria criar obstáculos, dificuldades na realização do destino dos Seres Humanos.
      (Márcio de Jagun, trecho do Livro “Orí – A Cabeça como Divindade”, editora Litteris)

  28. Bela

    Olá eu queria pedir sua opniao pois vejo que é sensato. Eu namorava alguém é a ex infernizava. Num passe de mágica tudo que era lindo acabou, neste tempo tbm perdi emprego e carro. Fui em um lugar fiz ebo limpeza e adocamento e nada sutiã efeito. Disseram que precisava tomar ebo nua eu não aceitei. Em outro lugar me disseram que meus caminhos estavam fechados, fiz umas coisas comecei ver melhoria. Mas no amor nada, nunca da certo. Minha dúvida é o que fazer pra de fato saber se existe algo errado feito a mim…Não tenho mais dinheiro me cobraram 1000 numa limpeza.

    1. tomeje

      Bela, seja bem vinda. É uma pena que existam pessoas tão inescrupulosas no nosso meio religioso. Vc fez bem em não tomar o tal ebó nua, isso não existe é cafajestada de quem te falou isso. Bela, os caminhos de uma pessoa só se fecham quando ela mesma permite que isso aconteça. Ou seja, vc é sempre a dona da sua vida, em todos os sentidos. Existe um ditado que é maravilhoso e que diz o seguinte: Se vc quer ter felicidade, consulte sua cabeça. Se vc quer sorte, consulte sua cabeça. Se vc quer amor, consulte sua cabeça. Então dá pra ver que a cabeça é o principal veículo que nos liga a Deus e aos nossos Orixas, ok? Te aconselho que neste momento, não faça nada. Se concentre em ficar quieta se observando, cuidando da sua cabeça. Se erga por suas próprias pernas. Busque ajuda em vc mesma. A nossa religião é linda e ajuda sim, mas não há passe de mágica, um ebó pode te mostrar o caminho sim. Mas quem vai trilhar este caminho são seus pés guiados pela sua cabeça. Se vc sentir necessidade de procurar apoio espiritual, procure um lugar sério e de tradição, não vá a qualquer buraco destes que vc foi. Vc precisa de apoio e não de exploradores e tarados. Vamos conversando, ok? Axé, Tomeje

  29. Bela

    Tomeje agradeço muito por ter respondido. Axe.

  30. Cléber Ribeiro

    Boa noite,
    Há 20 dias atrás fui em uma mesa de jogo e a zeladora me disse que tenho cabeça meji, tenho como Orixás Ogum e Oxóssi e que também por ter nascido mês de junho ou eu procurava uma igreja e ficasse firme ou uma vez por ano deveria da comida a Exu. Foi me passado um ebó, onde foi feita um sacrifício a Sr Tranca Rua, Sr Zé Pilantra e também foi oferecido algumas coisas a Ogum e Oxossi e foram jogadas em mim canjica, milho, sagu, frutas picadas… A Nação é Angola. Foi me aconselhado a consultar os búzios daqui um mês. A pergunta é, esse tipo de Ebó pode me levar a uma possível iniciação ?

    1. tomeje

      cleber, seja bem vindo ao blog. Para início de conversa vou te indicar que leia alguém que realmente é angola. Procure o site ocandomble.worpress e leia o material do Euandilu e depois compare com o que vc viu nesta casa que supostamente é angola. Em angola não se cultua orixa e sim inkise e os nomes são muito diferentes como vc vai onde te indiquei. A pessoa que jogou pra vc, pelo seu relato, não conhece religião e ainda, para piorar as coisas, se diz de uma nação que não cultua entidades. Cuidado com esta pessoa, vá com extremo cuidado. Axé, Tomeje

  31. rita

    Boa tarde se puderem me ajudar agradeço, sou médium já feita em orixá e como médium sou totalmente consciente… Isso me causa muita dúvida e meu orixá não tem direção ou seja, falam que de fato não estou incorporada e na verdade, até eu tenho muita dúvida se estou mesmo… Minha zeladora falou que a consciência some com o tempo e que posso abrir os olhos para ter direção mas, quem ouviu ela falando isso me disse pra nunca em hipótese alguma abrir olhos… e também tem o fato de que minha zeladora tira sarro de mim também pelo orixá não ter direção… Ela me disse que tenho que perguntar para o orixá como devo fazer… Estou quase desistindo de tudo… Me ajudem…

    1. tomeje

      Rita seja bem vinda. Quem não tem direção é sua mãe e as pessoas que falam bobagens pra vc. É normal ter consciência sim, isso não é anormal. Pena que na sua casa as pessoas sejam tão mau educadas a ponto de falarem o que falam de vc. É fácil falar besteiras como essa de que vc precisa conversar com seu orixa!!!! difícil é dar toques fechados na casa para ensinar os filhos e os orixas. Rita, eu, em particular, acho que vc está num lugar sem tradição e sem conhecimento de religião. Também não vejo como aceitável que o orixa arregale os olhos, mas se vc perceber bem, todos os orixas ficam com os olhos entreabertos, afinal, é preciso que o orixa utilize a SUA visão e noção espacial SIM!!!!!!! Não desista da sua fé, se for o caso, procure outra casa que seja séria e tradicional. Vamos conversar mais. Tomeje

  32. Elaine

    Bom dia Tomeje
    Fiz um trabalho para saude de meu pai e tive que ficar 14 dias sem comer alguns alimentos, porém esqueci e acebi comendo, um comi so lembrei dps, e o outro comecei lembrei e não comi mais joguei ate o que estava na boca fora, isso pode acarretar alguma consequencia ruim??/

    1. tomeje

      Elaine, seja bem vinda. Não se preocupe com isso, foi acidental e sem intenção de fazer. Orixa sabe da sua boa vontade e seu amor pelo seu pai. Desejo que seu pai se recupere e que Omolu lhe de saúde e felicidades. Asé, Tomeje

  33. Jairo Ribeiro

    Gostaria de saber se em um ebó , faz primeiro matança para exu ou o ebó de exu e egum .

    1. tomeje

      Jairo desculpe a demora. Não há uma regra geral em ebós, isso varia de acordo com o ebóe com quem está realizando o ebó. Asé, Tomeje

  34. josiely marinho

    Bom dia Tomeje!!
    Fui fazer um jogo de buzios,aonde o babalorixa viu q odu q carregava e. O 5
    .minha data de nascimento e 20 10 1982…pois bem…fiz o jogo junto a cabala…como to passando por momentos de desiquilibrios espirituais e necessidades de melhorias…fiz um ebo n rua p esse odu 5positivar…e depoois botei um ebo p oxalá numa sexta feira p esfriar minha cabeça…tem um mes e uma semana..pois bem queria saber se fiz td certo…foram oferecidos alimentos secos e um galo e depois jogados n lixeira junto a minha roupa..tem tempo certo p isso acontencer????ainda passo sérios problemas financeiros…tenho um salao de beleza ele vinha mt prosperidade e q estava no caminho certo!!

    1. tomeje

      Meu caro, devido falecimento em minha família, só vou retomar o blog na quinta feira. Sem falta te responderei. Espero que compreendam. Asé. Tomeje

    2. tomeje

      Josiely seja bem vinda ao blog. O candomblé é oracular e não faz parte dele as cabalas e numerologias. Eu nasci em 19/12/1964, conheço 04 pessoas desta data, uma delas é a Manuela do blog Ocandomble.wordpress. Todos nós somos de orixas distintos temos caminhos bem diferentes na nossa vida. Numerologia não é candomblé.
      Não existe isso de positivar Odu. Se alguém tem um caminho difícil (Odu negativo) a função do bom sacerdote é orientar e ajudar a pessoa viver da melhor forma possível com aquele caminho difícil.
      Não sei se vai funcionar, mas tudo depende da SUA fé pessoal e do seu esforço em se reeguer e melhorar seu negócio. Acho que se vc gosta da religião vc deveria buscar outra pessoa que seja séria e competente. Mas lembre-se, religião não muda a vida financeira de ninguém, religião mostra caminhos e as vezes são bem duros de ser trilhados. Religião não se faz com mentiras e incompetencias, ok? Busque apoio num lugar que vc se sinta acolhida e não explorada. Asé e felicidades, Tomeje.

  35. Thiago

    Boa tarde Tomeje, gostaria de saber se existe um período(em dias) para um bori ou ebó começar a fazer efeito?assim como existem os períodos específicos de preceito. Muito obrigado

    1. tomeje

      Thiago seja bem vindo ao blog. Vc sabe pra que e pra quem é feito o Bori??? Bori é feito pra acalmar a cabeça. Somente pra este finalidade se faz um bori. A partir deste equilíbrio da cabeça as coisas na vida das pessoas podem se resolver melhor, certo? Mas o prazo depende da fé, da disposição em buscar os seus sonhos/desejos e de vc. Resumindo, bori não tem prazo. Asé volte sempre, felicidades. Tomeje

  36. Nathy

    Boa tarde eu fiz um ebo faz 2 dias
    Hoje eu acabei comendo umas 6 pipoca e ai me lembrei que não podia e não comi mais
    Gostaria de saber se quebrou o preseito?

    1. tomeje

      Nathy seja bem vinda ao blog. Eu nunca entendo isso de resguardo ou proibição de comer certos alimentos ou TODOS os alimentos/elementos que compuseram o ebó. Sejamos sinceros, se eu for pedir que meus filhos não comam os alimentos/elementos que compuseram o ebó deles, eles vão passar fome rsrsrsrsrs por que os ebós geralmente são compostos por muitos alimentos.
      Bem…. o resguardo é importante sim, mas não os alimentares. O importante mesmo é se manter longe de brigas, discussões, bebidas e outras coisas que possam ser estopim de problemas. Então, não vai te fazer mau algum ter comido 6 pipocas! Asè, Tomeje.

  37. Lidia Mariana

    Tomeje, sua benção!

    Gostaria de tirar uma dúvida com o senhor, sempre o acompanho nos sites em que comenta sobre o candomblé e os assuntos infinitos que essa religião possui. Não cheguei a ser iniciada, mas fiz um bauri (para Ogunté), que posteriormente descobri mais tarde por intermédio de outas zeladoras de santo, que foi feito totalmente errado por uma Pai de Santo na cidade em que resido. Enfim, tive muitas decepções com várias pessoas da religião, que dizem ser Zeladores e Zeladores, mas que no fim apenas visam o lado financeiro das pessoas que o procuram.

    Tomejé, li os comentários aqui nesse blog, sobre o assunto ebó e qual não foi a minha surpresa que muita coisa do que já vi por aqui na minha cidade, é total cafajestagem de quem induz um inocente a fazer o que muitas vezes sequer existe, pura invencionante de quem diz praticar.
    Digo isso porque antes de ir em um determinado lugar, uma Mãe de Santo NÃO joga búzios (não sei o motivo), só faz trabalhos com cortes para exus e pomba giras e faz os ebós de limpeza e etc, PORÉM, coloca a filha dele (que deve ser filha de Santo dela) para atrair a clientela com jogo de cartas para dizer quais ebós devem serem feitos para que a pessoa enfim, possa ter a solução de seus problemas financeiros, sentimentais, etc..

    Tomejé, de fato então esse negócio de positivar odús é lenda? Essa determinada pessoa queria que eu positivasse três odus (isso tudo vendo no baralho cigano), o 07, 09 e 11, e desse vários cortes para vários Exus…como se eu tivesse em ótimas condições financeiras pra isso…(se peço ajuda é porque não tenho de onde tirar). Enfim, no fim a Mãe de Santo disse que eu tinha que assentar uma Pomba Gira na casa dela onde há vários assentados…Sinceramente, eu sequer tenho Orixás assentado, vou assentar Exús onde não conheço a Mãe de Santo direito e nem filha dela sou?
    Deixo essa estória (que não é da carochinha) para servir de exemplo para que as pessoas abram os olhos e possam ver até que ponto um ser humano é capaz de ir para conseguir dinheiro em troca de promessas de vida financeira estabilizada e felicidade infinita.

    Fico é triste em ver que as pessoas estão terminando de detonar a religião em troca de dinheiro, tudo virou comércio e ajudar o próximo sem interesses escusos está bem difícil.

    Um abraço para o senhor e que Ogum nos abençoe. Asé.

    1. tomeje

      Lídia Mariana seja bem vinda ao blog, obrigado por nos acompanhar e obrigado pelo depoimento. Realmente vc está totalmente certa. Infelizmente nó slidamos com inúmeras pessoas despreparadas e ávidas por dinheiro “fácil”. É certo que as Casas precisam de ajuda financeira pra se manterem, os custos de Casa de Asé são altos sim, mas não justifica que pra isso tenham que mentir e usar da religião pra enganar as pessoas. Sinto muito que vc tenha passado por tudo isso. espero que vc tenha força e coragem de ir em frente pra conhecer uma Casa séria e respeitável, esse é o meu desejo. Quanto a odu positivado….. é mentira mesmo. O maximo e o correto que um sacerdote pode fazer é aconselhar o suplicante para este possa caminhar da melhro forma possível dentro da “estrada” que lhe foi reservada pela vida/Deus/destino/orixa ou seja como quiser chamar. Mas não existe isso de positivar um odu, muito menos odu visto em cartas e chamados por números. Odus tem histórias e motivos de se apresentarem na vidas das pessoas, em geral são pra que aprendamos com estes odú. Asè e felicidades. Tomeje.

  38. Bob

    Boa tarde, primeiramente gostaria de dizer que adorei o seu blog.
    A minha dúvida é a seguinte: Fiz um Ebó para abertura de caminhos, prosperidade e outras coisas mais a 5 dias atrás, no mesmo dia que foi feito tive muitos arrepios e muito frio. No dia seguinte tive uma forte dor de cabeça e febre. Será que isso foi um efeito colateral do Ebó ou apenas uma coincidência?
    Tenho essa dúvida por que no dia que foi feito estava me sentindo bem.
    Obrigada pela atenção!

    1. tomeje

      Bob, seja bem vindo ao blog. Os ebós tem a função de equilibrar a sua cabeça e te dar um caminho, ou seja, te possibilitar enxergar as possibilidades que podem ou que estão se abrindo a sua frente. Mas o ebó em si não abre caminhos, ele ajuda. Então, agora, é correr atrás dos seus objetivos, ok? Sentir efeitos de um ebó é comum sim, afinal, estamos lidando com energias e isso causa um certo “reajuste” destas energias, entendeu? Asè, Tomeje.

  39. J. J

    Ola boa noite eu fiz um ebo para afastamento de rival um para quebra de feitiço de amor e uma limpeza espiritual falou para eu não comer carne vermelha não beber não fazer sexo e nem usar roupa escura mais só tenho uma blusa branca oque devo fazer

    1. tomeje

      J.J., Seja bem vindo ao blog. Vc, de coração, acredita nisso tudo que foi feito ou foi dito? O melhor ebó que existe é vc tomar as rédeas da sua vida e fazer acontecer aquilo que vc quer. Cuidado, muito cuidado com essas promessas de afastar inimigos, limpezas espirituais e etc, cuidado. Mas respondendo a sua questão. Se vc só tem uma camisa branca, use roupas de cores claras, não precisa ser o branco. Só evite o preto durante o tempo recomendado por quem fez o trabalho. Asè e felicidades. Tomeje

  40. Mm

    Ola fiz uma consulta com uma taróloga pelo whatz ela me disse q precisaria fazer ebo de reaproximação para reatar meu noivado, pois ele n consegue me perdoar por uma coisa q falei ela me disse q em 60 dias daria resultado, me pediu 1300 gostaria de saber oq o senhor acha pois éla e taróloga leo nas cartas e disse q é feiticeira, me garantiu q se ele gosta de mim dara serto, porfavor me responda obrigada

    1. tomeje

      Mm seja bem vinda ao blog. Sinceramente eu acho perigoso vc investir tanto dinheiro nisso. Não acho certo fazer trabalhos de reaproximação, amarração ou seja o nome que derem. Consultas via eletrônico não é um meio confiável. Se vc falou algo que o magoou não é mais fácil e barato vc procurar o rapaz e falar o que vc sente por ele????? Eu não aconselho esse tipo de coisa, não confio e nunca vi resultado positivo pro cliente. Asé e felicidades, Baba Tomeje

  41. Mm

    Eu tentei falar com ele ,mas ele esta inrrefutivel e eu n wuetia acabar uma história bonita como a nossa por isdo

    1. RCG

      Com todo respeito a tomeje queria me pronunciar neste caso.

      Minha querida Mm,

      Amar não é aprisionar. Mesmo que você ache alguém que diga que vai fazer com que ele volte para você por meios magisticos você estaria disposta a fazê-lo? Você estaria retirando o livre arbitrio dele e ele estaria com você “forçado”.

      Isso, se existir alguém capaz de fazer isso. Porque todos que conheço são charlatões. Aproveitam-se da necessidade das pessoas, como tomeje já te alertou.

      Respire fundo, reflita e peça aos orixás para que eles lhe deem entendimento.

      Fica com Deus.

      1. tomeje

        RCG esteja sempre a vontade para dar sua opinião aqui no blog. Asé e felicidades.

  42. Mm

    O senhor teria alguém para,me indicar para fazer esse ebo p mim porque sou do interior de santa Catarina n tem nada dessas casas p ir aqui o senhor faz??

    1. tomeje

      Mm como eu falei anteriormente, eu não creio nisso, e não indico e nem faço. Infelizmente as pessoas acham que candomblé é balcão de negócios e é um meio de ganhar dinheiro fácil dos desesperados. A religião que eu prego e que respeito e que pratico não se presta a estas coisas. Se ele está irredutível é por que o amor dele acabou ou nunca existiu por vc. Se valorize e se de o devido valor. Ame a quem te ama, ou seja, VC. Asé e felicidades, Baba Tomeje.

  43. Juliana

    Olá, Bom Dia. Tenho uma dúvida: Minha vida andava meio desordenada, não conseguia progredir em absolutamente nada que buscava, me sentia ( e confesso que ainda me sinto), solitária, uma pessoa vazia e triste, e andava muito mais muito mal no amor. Foi quando há 10 meses atrás em Junho de 2016, resolvi consultar as Cartas com uma Cartomante bem falada aqui da minha região. Descobri que fui amaldiçoada com uma bruxaria de sete nós e que por isso a minha vida em todos os lados, ñ ia pra frente e por isso também, eu me sentia tão mal interiormente. A cartomante mãe de santo, me recomendou um “Desmanche” e então eu fiz ainda no mesmo mês, junto com o Desmanche eu pedi várias coisas para minha vida, inclusive o meu “Amado” que anda afastado, depois de ter feito o Desmanche, ela falou que teria que fz a “Matança” pois eu ainda estava com um Encosto, pois foi forte a bruxaria jogada em mim. A Matança é muito cara (Pelo menos para a minha condição financeira) e fui fazendo a Matança aos pouquinhos, são 7 matanças e graças à Deus, hoje estou iniciando a penúltima, a Sexta 6. Porem ainda me sinto do mesmo jeito, e o pior, meu Amado ainda NADA, ele voltou com a ex dele e ainda por cima está com planos de ir embora da minha cidade, Ou seja, ficaremos distantes mais ainda, a Mãe de santo me disse que eu ñ preciso me preocupar que assim que todas as matanças forem completadas/ terminadas, ele, o meu Amado volta com certeza para os meus braços, seja aonde ele estiver e com quem estiver. Minha dúvida é: Eu estando já na Sexta Matança não era para as coisas já terem acontecidos ? E uma Matança se faz aos poucos ? Quanto tempo mais ou menos levará para Tudo que eu pedi acontecer de vez ? Somente depois q eu terminar d pagar a última a Sétima Matança as coisas acontecerão ?
    Obrigada.

    1. tomeje

      Juliana seja bem vinda ao blog. Eu sou de candomblé e não entendo nada de cartomancia. Sei que algumas pessoas que se dizem religiosos de matriz africana se utilizam de cartas e outros meios divinatórios, não os critico, mas tenho certeza que isso não faz parte da liturgia do candomblé nem da umbanda. Quando vc procurou esta pessoa ela viu nos teus olhos e na tua fala o seu desespero e se aproveitou disso para tirar dinheiro de vc ou se aproveitar de alguma maneira. Não existe isso de matanças aos poucos, sete matanças ou coisa parecida. Creio que vc foi enganada. Divindade alguma é mesquinha ao ponto de só te ajudar quando vc terminar as tais matanças, isso é mentira. Sinto muito vc ter caído neste golpe. Asé, procure em vc mesma a força necessária pra se erguer e ser feliz primeiramente com vc mesma, melhore sua autoestima, procure emprego, vá visitar seus amigos e seja feliz. Que meu Pai Ogum te abra um bom caminho e que vc abra seus olhos para vida. Ase, Baba Tomeje.

  44. Carla

    Ola ! Ando me sentinfo mto para baixa, presa ao passado! Fui num pi de santo e joguei bUzios, ele falou q preciso fazer um ebo, onde usara alimentoa secos e uma galinha, para me ajudar a dar paz e a torar a minha aitea escura! Estou com medo de usar a galinha e minha vida atrasar ainda mais! Por fabor me ajude! Minha data de nascimento e 27/01/1987

    1. tomeje

      Carla, seja bem vinda. Não tenho como te ajudar desta forma. Mas posso te garantir: Candomblé não é balcão de negócios, não é magia e não faz pactos com demoninos. Em candomblé utilizamos grãos, comidas secas e eventualmente animais sim, isso é feito desta forma há muito tempo e faz parte da liturgia da religião. Mas todo ebó tem duas questões fundamentais, o conhecimento de quem o faz e a segurança de quem o faz. A segunda parte do ebó é fé do consulente e o desejo do consulente de resolver a sua questão. Ebó somente não resolve nada. Todos nós devemos percorrer nosso caminho com fé e determinação. Asé e felicidades, Baba Tomeje.

  45. MARTA

    OLÁ, Boa tarde! Preciso muito de uma orientação de alguém do Candomblé, pois estou muito mal e preocupada com uma situação: Eu fiz recentemente em um local dois trabalhos, um de pacto do amor ( (diferente de amarração, o pacto é mais forte e une a magia negra a branca) e outro de saúde com ubaluaiê…
    Mas como eu não conheço direito as diferenças entre Umbanda e candomblé (agora estou conhecendo melhor)…eu aceitei o convite de uma amiga e fui visitar o centro dela de umbanda….no dia tinha uma reunião e comentaram sobre amarrações e tal e que eles não concordavam….e eu só fiz um comentário…Depois por email eu tirei a dúvida que eu estava com o BABALORIXÁ que estava me atendendo, e ele ficou muito bravo, dizendo que joguei os trabalhos pela janela, ficou furioso, perguntando se eu não tinha lido o site direIto..l…Eu pedi perdão dizendo que que só fui conhecer um local espirirtual e que não sabia que que podia fazer isso…Mas agora estou muito preocupada, porque não respondem mais meus emails e disseram que tudo agora se VIRARÁ contra mim …., JÁ PERGUNTEI COMO POSSO PEDIR PERDÃO AOS ORIXÁS, E QUE NÃO TIVE HÁ INTENÇÃO…Estou com medo de fazerem algo ruim para mim…JÁ QUE ELES NÃO ME RESPONDEM, POR FAVOR COMO EU POSSO PEDIR PERDÃO AOS ORIXÁS E EXPLICAR QUE NÃO FIZ POR MAL…QUEM PODE ME ORIENTAR? ONDE DEVO IR? ESTOU DESES ..PERADA, ESTOU COMENDO E DORMINDO MAL…Preciso de uma resposta, de ajuda…GRATA POR UMA RESPOSTA…

    1. tomeje

      Marta seja bem vinda ao blog. A umbanda é uma religião de matriz africana, digamos, “prima” do candomblé. Em Umbanda NÃO EXISTE MATANÇA, E TAMBÉM NÃO EXISTE BABALORIXA. O candomblé é a reunião de vários cultos familiares africanos vindo pra cá com os escravos. Nós cultuamos deuses que chamamos, no candomblé Ketu, de Orixas. Não fazemos pactos ou magias, pelo menos no candomblé que zela pela manutenção da tradição e respeito a religião.
      Há centenas de enganadores e aproveitadores que se dizem religiosos ou “místicos” e que fazem tudo pra arrancar um dinheiro das pessoas, como é o caso da pessoa que fez este tal de pacto e este tal trabalho pra saúde para vc.
      Sinto muito que mais um leigo tenha sido iludido por pessoas sem carater.
      Também digo o mesmo do sujeito que se diz sacerdote de umbanda e se intitula Babalorixa (termo exclusivo de candomblé), ele disse ter ficado indignado com o seu caso, ok. Mas ele só fez piorar as coisas e ainda por cima deixou de te orientar. O que me parece é que ele está querndo que volte a ele morrendo de medo e assim ele posso te indicar trabalhos e arrancar um dinheiro de vc também.
      Religião de verdade não faz mau a ninguém, não faz pactos, não traz problemas a quem a procura. Infelizmente os inescrupulosos existem em todas as religiões.
      Vc não precisa se desculpar com orixa algum. Procure se desculpar por ter procurado o amor onde provavelmente já acabou, se desculpe por querem ao seu lado alguém que provavelmente não a quer mais ou não a mereça. Erga sua cabeça e deixe sua vida fluir.
      Quanto a saúde, procure um médico.
      Se seu caso realmente é caso espiritual, procure alguém que realmente seja religioso, veja referências, não se deixe levar por palavras.
      Seja feliz sempre. Asé, Baba Tomeje.

      1. MARTA

        Olá!! Muito obrigada pela sua resposta, me senti mais confortada…Quem ficou furioso foi o Babalorixá do candomblé que estava me atendendo e que fez os trabalhos, ficou bravo por eu ter ido nesta outra reunião da Umbanda…daí disse que tudo que fizemos foi anulado e tudo se voltaria contra mim…MAS EU COMPREENDI O QUE VOCÊ DISSE, QUE RELIGIÃO DE VERDADE NÃO FAZ PACTOS, e este local de Babalorixás eles fazem diversos pactos…eu estava desesperada tanto no coração pela pessoa que perdi, quanto minha saúde que está devastada… MAS EU AINDA ESTOU COM BASTANTE MEDO do Babalorixá, porque estou com a ameaça dele na minha mente ( DISSE QUE AGORA NADA PODERIA SER FEITO PARA MUDAR MINHA SITUAÇÃO…SÓ PORQUE FUI VISITAR OUTRO LOCAL E FIZ UM COMENTÁRIO SOBRE O PACTO QUE EU TINHA FEITO, ELE FICOU MUITO FURIOSO, POIS EU CONTEI PARA ELE POR EMAIL SOBRE O OCORRIDO ( só atendem por email)….como eu disse é que eles trabalham com MAGIA NEGRA nos trabalhos junto com a MAGIA BRANCA, eles explicam no site deles como funciona os trabalhos que realizam..o meu MEDO É QUE POR TEREM FICADO COM RAIVA DE MIM E FAZEREM ALGUM TRABALHO NEGATIVO e tudo piorar na saúde e na vida…, nem consigo dormir direito ESTOU DEPRIMIDA, COM MEDO DE MORRER…então por isso que eu pensei em como me PROTEGER e conversar com os ORIXÁS E EXÚS para me ajudarem e não deixarem eles fazerem algo CONTRA MIM…OBRIGADA PELA SUA ORIENTAÇÃO!! E REALMENTE A PESSOA QUE EU AMO NÃO ME MERECE, NÃO ME AMA E SÓ ME USOU… MAS EU AINDA TENHO MEDO…….( pq já sofri com trabalhos que pessoas fizeram para mim) SERÁ QUE OS ORIXÁS VÃO PERMITIR QUE ELES FAÇAM ALGUM TRABALHO CONTRA MIM? por estarem BRAVOS? COMO FOI MARAVILHOSO O SEU ACOLHIMENTO,MUITO OBRIGADA… MAIS AINDA NÃO ESTOU CONSEGUINDO ME LIBERTAR DOS PENSAMENTOS DO MEDO, PORQUE MAGIA NEGRA É MUITO SÉRIO…ME SINTO FRACA…

        1. tomeje

          Marta, ontem, depois das cerimônias que realizamos na minha Casa para Oxossi e Oyá, fomos agraciados com a presença da entidade de um dos filhos. Eu sou o Babalorixa da minha Casa, ok? Nem por isso esta entidade de poupou de falar duro comigo, e foi preciso. Ela me disse que eu me dou muito, que eu acredito muito nas pessoas e que por vezes me prejudico. E é verdade.
          Você está vivendo isso agora, você confiou em alguém, que pelo visto é um charlatão, e agora está com medo e acuada. Marta, volto a te dizer e afirmar, Orixa não pune, no máximo orixa pode te repreender pelo erro cometido voluntariamente (ou seja erro que vc cometeu sabendo o que estava fazendo). No seu caso você foi vítima de um ou mais charlatões que se dizem religiosos. Não tenha medo. Eu te garanto por todos os meus anos de vida religiosa que vc não será punida por nada. Porém se vc não se livrar deste medo, cada topada, cada problema, cada não que vc receber será creditado, por vc, à capacidade que estes charlatões se dizem possuir.
          Não existe uma caixa mágica cheia de espíritos malignos que podem ser utilizados por qualquer um que domine “técnicas de evocação do mau” para fazer o mau aos outros. Deus, que nós chamamos de Olodumare é sábio e generoso e não deixa que o mau chegue a quem não o procure.
          Procure bons pensamentos, trabalhe, se divirta, seja feliz e confie em vc. Olodumare com certeza vai te ajudar, os Orixas com certeza vão te ajudar.
          Mas Orixa, ou Deus, só pode te dar o caminho, o primeiro passo é teu.
          Faça o seguinte se isso te deixar mais tranquila. Acenda uma vela de 07 dias branca, de boa qualidade e em local seguro, reze para Deus e peça ajuda. Não peça que seja livre ou liberta de nada, pois vc é livre e liberta sempre, mas peça que sua cabeça seja a dona dos teus passos e ande em direção aos seus objetivos.
          Vela branca e lugar seguro, ok???? Não provoque incendio, tá? Não quero ser acusado de te causar prejuízos rsrsrsrsrsrsrsrsrs
          Que meu pai Ogun te abençoe e te livre dos maus pensamentos. Axé, baba Tomeje

          1. MARTA

            NOSSA, SUAS PALAVRAS ME LEVANTARAM!! É primeira vez que algum religioso me dá conselhos sem me julgar! Na igreja também fui julgada… Nestas simples respostas que me deu, eu Me senti ACOLHIDA , respeitada e que sei que posso cometer erros porque sou humana, mas também posso me arrepender e seguir em frente, aprender….Você me AJUDOU muito, estou dormindo melhor desde quando li a primeira resposta que escreveu…..O medo diminuiu mais agora…e vou seguir os conselhos, cuidar de mim e saber que existe um Deus ( independente do que é para cada um) amoroso que me ama e quer meu bem….Não vou dar mais poder a estas pessoas.. SUA PALAVRAS TIVERAM O PODER DE ME TRANQUILIZAR, e refletindo, vejo o quanto é verdade tudo que me disse, eu estava cega de medo e angústia que me puseram que não conseguia pensar… presencialmente não encontrei ninguém pra me aconselhar, …Mas Deus enviou você….Gratidão, estou começando a melhorar…Muito obrigada!!

          2. tomeje

            Marta, na verdade essa ajuda é mútua, cada vez que eu tento ajudar alguém eu me repenso, analiso a religião e acabo aprendendo muito. Obrigado por ter vindo aqui. Ficamos felizes e ajudar, obrigado. Siga em frente sempre. Asé e felicidade sempre, Baba Tomeje.

  46. Vv

    Olá, fiz um agrado pra minha santinha. Foram os acarajés. Foi bem simples. Fiz um banho antes, coloquei roupas claras e fiquei quietinha, deitada junto com o ebó. Senti muito sono. Muito mesmo. Dormi assim que terminei o ebó e só acordei no dia seguinte, quase doze horas depois. Muito além do meu normal. Gostaria de saber o porque isso acontece. Sou filha de iansã, mas dps do ebó parecia reinar a paz e a tranquilidade de Oxalá. Fiquei curiosa :). Axe.

    1. tomeje

      Vv, seja bem vinda ao blog. Todo ebó deve ter por finalidade acalmar e colocar o fiel em contato com a energia do Orixa. Fico extremamente feliz com o que li. Oya estava contigo e acalmou o seu coração. Dizem que Oyá é a tempestade, o vendaval, certo? Vc sentiu e sente como se Oxala estivesse ao seu lado?????? Quem disse que Oyá não é maternal, tranquila e calma???? Oya será aquilo que vc precise que Ela seja no momento exato da sua necessidade. Que Oyá te de felicidade, generosidade e alegrias. Ogun abençoe, Ase e felicidade, Baba Tomeje.

  47. MARTA

    GRATIDÃO!!

  48. Danilo Cezar

    Bom dia…

    Tenho um casal de amigos meus que vira com as entidades da esquerda, eu na minha residencia em um local “LIMPO” DE TUDO… ia ontem fazer uma oferenda para meus orixas e antes de eu começar a fazer o meu amigo entrou na minha casa e ja começou a passar mal de chorar… ele foi embora, acabei nao fazendo as oferendas, pois ja beirava 18:00 e nao ia dar tempo de esfriar… OBS: ORIXAS.. OBALUAE E OXUM.

    hoje pela manha ele veio aqui em casa e disse que tinha me visto morto na esteira!!!

    Eu até o momento nao senti vibrações negativas nem a minha familia.

    Daí ele disse q ele e a esposa fizeram um ebó ontem mesmo pois ele disse que minha casa estava com muitos espiritos nagativos!

    Gostaria de saber se esse casal que nao tem fundamento na religião sem preceito nenhum, pode realizar esse tipo de EBÓ. pois fiquei ate com receio de ele ter feito algo errado para ele mesmo!

    Obrigado desde já!

    1. tomeje

      Danilo seja bem vindo ao blog. O que eu vou comentar está baseado na tradição, seja do candomblé ou da umbanda, e estritamente com base no que vc relatou, ok?
      Infelizmente hoje está cada vez mais comum as pessoas agirem desta forma como esse casal está agindo com vcs. Já vi tanta coisa e respondi tanto aqui que acabei ficando um tanto cético com relação a estas manifestações de espiritualidades e vidências. Em geral são pessoas em busca de status social ou dinheiro. Talvez não seja o caso do dinheiro, já que vc se diz amigo deste casal, mas com certeza estão se arvorando ser sacerdotes e vc me parece ser o alvo. Seja na umbanda ou no candomblé o caminho é parecido, a pessoa precisa ser preparada e conhecedora da religião antes de sair por “vendo pessoas “mortas na esteira”. Além do mais se isso foi verdade, NÃO É DESTA FORMA QUE SE DÁ A NOTÍCIA, NÉ?????? ” Um sacerdote tem que ter equilibrio emocional, não acha?
      Eu no seu lugar procuraria alguém confiável e que tenha boas referências religiosas. Me parece que vc está sendo vítima de alguém que quer mandar na sua vida religiosa. Fique atento.
      Observação importante. Não sou vidente rsrsrsrsrsrsrsrs
      Axé e felicidade, que tenha boa sorte e abra os olhos. Que Ogun te abençoe sempre. Baba Tomeje.

      1. RCG

        Queria debater um pouco sobre isso com você Tomeje.

        Em toda a minha jornada nesta encarnação, eu só conheci uma pessoa que me fez deixar de ser cético. Pena que ela faleceu logo após começar a me ensinar.

        Tanto que eu brincava dizendo que se este meu amigo querido fosse charlatão, era o melhor charlatão que eu tinha encontrado até hoje!

        Mas sabe Tomeje. Muito se fala sobre os poderes “paranormais”. Mas na prática nunca encontrei ninguém com 10% dos livros teóricos. Só este meu amigo. Mas certa vez ele me confessou que as vezes errava… Que ele antes de tudo era um ser humano e que as pessoas não compreendiam isso.

        Que ele esteja bem, aonde quer que esteja.

        1. tomeje

          RCG, debater charlatanismo é difícil por que, para mim, o charlatanismo está sempre dos dois lados, daquele que faz uso de charlatanismo e de quem procura. Isso é um verdadeiro balcão de negócios, alguém precisa de algo (sempre algo impossível) e outra pessoa se dispõe a realizar o desejo da pessoa. Ambos são charlatões na minha opinião.
          Faz bastante tempo que observo a religião, os adeptos e aqueles que buscam “milagres instantâneos” e de preferência sob total anonimato. A religião é linda, transborda cultura e temas filosóficos etc. Os adeptos se dividem em guetos, aqueles que buscam a comunhão com a sua religiosidade, aqueles que buscam o status, aqueles que procuram o acesso fácil a “magia” e aqueles que não sabem bem o que fazem na religião, mas creem, tem fé, porém não querem se comprometer. E tem um campo enorme, um abismo entre a religião “oficial” e aquela que lida com o “vale tudo”, “fazemos tudo” desde que se pague. Estes, na minha opinião são os charlatões de plantão esperando alguém cair nas suas armadilhas. O problema é que muitas pessoas se fingem de coitadinhas e buscam de peito aberto este caminho. Não acredito que alguém que busca a religião para fins diferentes da satisfação da sua necessidade de encontrar-se com Deus, seja tão ingênuo que não saiba diferenciar o charlatanismo, picaretagem de uma Casa séria e compromissada com a religião.
          É um tema complexo, mas necessário de ser discutido para evitar que tenhamos na nossa religião pessoas como o tal de pai sergio de ogum (um imoral) que está expondo a religião ao ridículo quando publica seus vídeos íntimos. Mas ainda assim esse sujeito tem clientes que não se preocupam com a religião, mas se preocupam se o tal sujeito pode resolver os seus problemas. Este é um, dentre tantos outros exemplos, exemplos de charlatões famosos.
          O assunto é espinhento meu irmão. Asé e felicidade sempre, Baba Tomeje.

          1. RCG

            Tomeje, me perdoe, mas eu dei muita rizada ao ver as imagens deste individuo citado por você. KKKK!

            Mas em parte, o meu eu acredita na lei de atração. Então quem o procura de certa forma pode estar na mesma vibração.

            Enfim, na verdade eu não queria falar sobre os charlatões e sim sobre você ser um tanto cético com relação a estas manifestações de espiritualidades e vidências. Mas pelo o que eu entendi você o é por causa dos charlatões.

            E muito obrigado por responder a todos deste blog. Quando eu vejo alguém chegar aqui cheio de duvidas e desespero, procurando um caminho, aparece um filho de Ogum para dar uma direção… Coincidência? 😀

            Um grande abraço!

          2. tomeje

            RCG o meu receio quanto a estas “videncias e manifestações espeituais” é que as pessoas acham que são, de fato, portadores de “poderes especiais mediúnicos” e saem mistificando pra todo lado. E pior estas pessoas acabam formando suas próprias religiões onde o que vale é o que eles “veem e manifestam”. Todas as formas tradicionais de oráculo, seja na umbanda ou candomblé ficam em segundo plano e subordinados ao que a tal pessoa disse ser verdade baseado nas tais vidências. E no meu caso, no candomblé, o que vale mesmo é o jogo e a ancestralidade. Por isso o ceticismo quanto a estas formas particulares de compreender a religião.
            Aquele vídeo………. sem comentários rsrsrsrsrsrsr vamos rir pra não chorar. Ase e felicidades. Que nosso Pai Ogun nos dê sempre a possibilidade de dar o colo e o conforto a quem nos procura.

    2. RCG

      Danilo tudo bem?

      Morte é transformação ok? Vide a carta do tarot. Não quero dizer aqui que seu amigo é picareta, até porque eu não o conheço. Mas as vezes as visões aparecem de uma forma que temos que decifrá-la.

      No mais, acredito que não deveria ficar encucado com isso. E se mesmo assim quiser tirar a dúvida, siga o conselho de Tomeje, e vá procurar uma pessoa que seja reconhecida na religião como uma pessoa seria e de tradição. Não falo para procurar de confiança, porque as vezes as que confiamos não são tão “corretas” assim. Falo por experiencia própria.

      Se cuida.

  49. Sandra

    Olá Tomeje, boa noite! recentemente fiz um ebó de limpeza com uma mãe de Santo de muita firmeza, hoje faz uns 11 dias que fiz o procedimento e já saí do preceito que era não comer alguns alimentos mas ainda hoje sinto mau estar e uma certa fraqueza. isso é normal? Segui todos os preceitos corretamente e tentei ficar em harmonia mas no último domingo tive uma discussão feia com o meu pai e perdi a linha, e ambos acabaram se ofendendo. tenho medo que essa briga tenha prejudicado todo o processo de limpeza pelo qual passei e estar sentindo essa moleza e mau estar agora por conta da discussão. agradeço desde já a sua ajuda! Axé

    1. tomeje

      Sandra seja bem vinda ao blog. Todo ebó, desde que bem feito por pessoa competente, tem por finalidade harmonizar as energias da pessoas. É lógico que não queremos que neste período hajam discussões e quebra dos preceitos. Mas isso também não implica em prejuízos para vc. O único prejuízo que vejo é o seu relacionamento com seu pai. sobre as sensações que vc está sentindo, podem ser efeito da harmonização das suas energias. Talvez a mãe de santo possa investigar isso num bom jogo, talvez seja até o seu orixa que está muito próximo de vc. Asé e felicidades minha irmã. Que Yemonjá esteja sempre no seu caminho. Baba Tomeje.

      1. Sandra

        olá Tomeje, obrigada pela resposta. segunda-feira agora fará um mês que fiz o Ebó e vou me consultar com mãe de Santo para ver qual o próximo procedimento. inicialmente fiz a limpeza e alimentei meus exus mas agora já estou me sentindo bem e realmente sinto mais as vibrações, aqui em casa melhorou um pouco mas é uma tensão frequente mesmo. o próximo passo dependendo do jogo seria um oferenda para os meus orixás ? (comida de Santo)

        1. tomeje

          Sandra que bom que as coisas estão se ajeitando e que vc esteja se sentindo melhor, isso é um ótimo sinal. Quanto aos próximos passos, isso só vc pode dizer. Pelo que entendo vc está há pouco tempo tendo contato com a religião e, como toda religião, é preciso que vc amadureça esta relação, que vc se sinta confortável com a religião e que vc entenda o que de fato é candomblé. Para que isso tudo aconteça só existe um caminho que é o tempo. Então, por mais que vc esteja encantada com a religião ou necessitada de ajuda, vá com extremo cuidado. Se houver indicação de fazer alguma oferenda aos orixas, ok, faça, mas sempre com extrema parcimônia. Não mergulhe de cabeça agora. Talvez não seja hora de fazer bori, assentar orixa, fazer sacrifício litúrgico (matança) e ouras coisas. Talvez seja hora de conhecer, apenas conhecer, com calma. Sem nenhuma pressa de nada.
          Mantenha sua fé nos orixas, estude, leia um pouco, e vá com fé e confiança na Mãe de Santo, nos seus orixas e em vc. Asé e felicidades, que Yemonja te ampare. Baba Tomeje.

  50. Paty

    Tomeje,boa tarde,fiz um ebó para limpeza pela manhã,no fim da tarde daquele mesmo dia o pai de santo,bem sério e franco,fez o jogo de búzios para saber como ficaram as coisas depois do ebó. Minha dúvida é a seguinte:ele teria que esperar mais alguns dias para abrir o jogo de búzios ou no mesmo dia era viável obter respostas?Aguardo sua resposta,obrigada.

    1. tomeje

      Paty, eu também acho que seria mais prudente aguardar uma semana para ver o resultado. Mas se ele fez assim deve ter aprendido assim, né? Mas o mais importante é saber se vc esta e ficou feliz com o ebó, se vc se sentiu melhor com o ebó. E saber o que foi revelado neste jogo que ele fez. Asé e felicidade e volte sempre. Baba Tomeje

  51. Julia C. Joshua

    Ola. Boa tarde.
    Gostaria de saber a respeito de amarração e ebó de separação. Em uma epoca da minha vida estive completamente desesperada e acabei apelando para essa situação dps de um “pai de santo” ter me indicado. Gastei mais de 5 mil reais na epoca, e nada foi efetivado. Poderia hj,( 3 anos depois) isso me afetar de forma negativa em alguma área da minha vida?
    Desde já agradeço a ajuda. Obrigada.

    1. tomeje

      Julia desculpe a demora estava com outros compromissos religiosos na minha Casa de Asé. O único prejuízo que vc teve foi o gasto do dinheiro com um charlatão. Não há motivos pra vc se preocupar com isso. Siga sua vida e seja feliz. Asé e felicidades, Baba Tomeje.

  52. Jessica

    Boa noite gostaria de saber o que acontece se alguém comer a pipoca. Do chão que foi jogada no chão no olubaje ?

    A pessoa diz não acreditar na religiao…

    1. tomeje

      Jessica seja bem vinda. Para quem crê qualquer objeto ou símbolo de qualquer religião é um testemunho da presença daquele Deus. Para nós, que cremos, o alimento ofertado a Omolu/Obaluaiwe, e servido no Olubaje é algo mágico que pode nos curar, dar forças, dar caminhos e fazer acontecer coisas maravilhosas na nossa vida. Mas só para quem crê. Para quem não crê….. é apenas pipoca, nada vai acontecer com a pessoa. Nem para o bem e muito menos para o mal dela. Asé e felicidades, Baba Tomeje.

  53. Adri

    Vou fazer um trabalho para mudar o Odu negativo para positivo, em quanto tempo se consegue ver o efeito? Tem de refazer de quanto em quanto tempo? Sou filha de Oxaguiã e Iansã. Depois de mudar a polaridade para positivo, posso pedir qualquer coisa? Digo amor no estrangeiro, dinheiro abundante, etc.

    1. tomeje

      Adri, seja bem vinda ao blog. Vamos fazer uma imagem mental de uma rodovia movimentada, cheia de carros e esta rodovia tem duas direções, e há carros tentando chegar nos seus destinos. Há colisões e até morte, é o caminho de carrinho daquele na estrada.
      Odu é muito parecido com isso e nós os carrinhos. A finalidade de Deus (Olodumare) é te colocar no caminho que Ele define como o melhor para vc. Ninguém, absolutamente ninguém pode mudar o sentido que Deus deu pra sua vida. Um sacerdote sério pode te orientar a caminhar e trilhar o seu caminho, não importando se é “positivo ou negativo”, o sacerdote pode te orientar mas não pode mudar para “positivo”, isso, no meu conhecimento é mentira é enganação. Nossa religião é magia, pelo contrário, é mudança de comportamento diante da vida e vc própria. Se vc tiver a sabedoria de mudar o que é preciso mudar na sua vida, no seu interior e na sua conduta, vc de certo vai passar por qualquer estrada (caminho).
      Se fosse mudar a polaridade de um Odu e isso nos fizesse ter amor no estrangeiro e dinheiro abundante, o mundo todo seria candomblecista.
      Ase e felicidade minha querida, mas tome cuidado com quem está te orientando, esta pessoa não sabe o que diz. E vc não sabe o que é religiosidade afro. Baba Tomeje.

  54. Alessandra

    Bom dia!
    Por gentileza, estou com uma dúvida gigantesca, não sou espírita mas, recentemente percebi que havia algo errado comigo ou em mim, então, resolvi jogar búzios (nunca havia jogado antes). O sacerdote que me atendeu disse que uma mulher havia feito uns trabalhos espirituais para mim por pura inveja, exatamente onde seriam minhas queixas (lado sentimental e outros).
    Antes, de jogar búzios, conheci um rapaz e me interessei por ele, o qual desapareceu de uma forma curiosa e misteriosa, pois, também se interessou por mim e, hoje, sei que fora minha “amiga”, a responsável por esses trabalhos espirituais que me prejudicaram, infelizmente ela também conheceu esse rapaz e fez votos para que eu ficasse com ele, falsa.
    … fiz os ebós e a dúvida é a seguinte: considerando que ela, minha “amiga”, atrapalhou esse rapaz e eu de ficarmos juntos por trabalho espiritual uma vez tirada esse energia (desfeito os trabalhos) esse rapaz voltará a me procurar ou não.
    Agradeço vossa atenção, muito obrigada!!!

    1. tomeje

      Alessandra seja bem vinda ao blog. Eu sou muito cético sobre as questões de amarrações, de feitiços e de invejas. O candomblé é uma religião muito séria e comprometida com o bem estar das pessoas. Neste sentido não há espaço nesta religião para este tipo de assunto. Não dê importância ao que foi dito e nem ao que supostamente foi feito pra vc, viva sua vida feliz e honestamente. Não espere o rapaz te procurar, procure sua felicidade e vá em frente. Asé e felicidade. Baba Tomeje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>