«

»

jul 28 2017

A Casa de Oxumarê, lamentavelmente, foi vítima de um ataque de intolerância religiosa praticada pelos chamados neopentecostais

NOTA DE REPÚDIO*

A Casa de Oxumarê, lamentavelmente, foi vítima de um ataque de intolerância religiosa praticada pelos chamados neopentecostais.

Há algum tempo, o artista *Lee Mendes* fez uma homenagem à Casa com um belo grafite do Orixá patrono do Axé nos muros que cercam o terreiro, pela Av. Vasco da Gama.

Contudo, num evidente ato de ódio religioso, o lindo trabalho do artista foi apagado e substituído pela frase bíblica “o senhor é meu pastor e nada me faltará”.

Essa conduta, além de traduzir o ódio e a violência praticados por fundamentalistas religiosos, demonstra que a intolerância contra as religiões de matriz africana possuem várias facetas. Pois, ora um adepto é apedrejado, ora um terreiro é queimado ou ora é uma lei que proíbe o culto livre, determinando como e quando deve ser realizado.

Assim, mais uma vez a Casa de Oxumarê, de forma veemente, repudia todo e qualquer ato de intolerância religiosa, seja ele praticado da maneira que for.

GT Jurídico – Casa de Oxumarê

Sobre o autor

tomeje

Axé à todos. Sou o Tomeje. Iniciado em 27 de outubro de 1987 para o Orixa Ogun. Desde que conheci a religião dos Orixás eu sempre me preocupei em apreender qual a função da religião e da religiosidade na vida das pessoas. Eu quero entender como isso funciona. Como a religião e a religiosidade formam a fé de alguém. São muito anos de perguntas, muitos questionamentos pessoais e poucas respostas e creio que seguirei assim, aprendendo sempre.
Agora, graças a essa nova tecnologia, tenho uma oportunidade de interagir e trocar experiencias e vivencias dentro da religião e assim aprender uns com os outros. Eu mais que vcs, com certeza, aprendo a cada pergunta.
Eu tento compreender a nossa religião pensando sempre numa comunidade que se ajuda mutuamente. E não é diferente neste meio de comunicação, que assim como os livros, discos, cadernos, fitas, dvd's e outras ferramentas de divulgação de conhecimentos, este blog é somente mais uma forma de comunicação.
Porém este nova possibilidade não deve ser pressuposto para descuidarmos do aprendizado com nossos mais velhos nas roças, no seu dia a dia. Ainda que por vezes seja difícil, eu aprendi que é na roça que se vive a realidade da religião.
Meu trabalho aqui é muito mais do que só falar e responder questionamentos a cerca da religiosidade. Meu objetivo é promover a discussão de assuntos que nos afetam direta ou inderetamente, é lembra-los que somos parte do TODO, que somos uma só comunidade e que o indivíduo, apesar de dos seus anseios pessoais, está inserido numa família de axé e, neste contexto, quanto mais se pensa coletivamente, mais o individuo se fortalece.
Candomblé só se faz no coletivo.
Sejam todos muito bem vindo a este projeto e que nossos queridos Orixas nos encaminhem sempre no melhor destino. Axé, Tomeje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>