Igi Ope a Árvore da Fundação

Casa de Oxumarê compartilhou a própria foto.

Igi Ope a Árvore da Fundação

A árvore do dendezeiro (Igi Ope), representa a ligação dos Òrìsà com a humanidade, existem diversas mitologias yorùbás que narram a participação e importância desta árvore na gênese de nosso mundo. Um antigo Itan, conta-nos que foi por meio do Igi Ope que os Òrìsàs desceram do Orùn para o Aye. Contudo, hoje vamos abordar seu impacto e valor dentro do Terreiros de Candomblé.

Os mais antigos contam que o dendezeiro foi a primeira árvore a ser plantada dentro da Casa de Òsùmàrè, e ao tempo que as edificações do Terreiro iam sendo construídas, seu tronco crescia e por ele desciam os Òrìsà, suas grandes folhas tremulavam no alto da colina diante da mais leve brisa. A importância desta árvore não está embasada somente nesta mitologia envolta de mistérios da fé, os derivados do dendezeiro são vitais para manutenção do culto aos Òrìsà, todas as partes da Igi Ope são usadas em nossas liturgias, como exemplificamos abaixo:

Imò Òpe: Folhas do Dendezeiro – são utilizadas na confecção de esteiras e cobertura de telhados;

Màrìwò: Brotos das folhas do dendezeiro desfiadas – são utilizadas para afastar os maus espíritos, sendo colocadas nas portas dos templos em forma de proteção e simbolizam um antigo pacto de Ògún com seus amigos. Também é utilizada como roupa desta divindade, sendo um dos seus principais elementos;
Emu: Vinho de Palma – é extraído do caule do dendezeiro é o a principal bebida do Òrìsà Ògún;

Àdín: Olé Branco do Dendezeiro – extraído do interior da semente do dendezeiro, sendo utilizado para diversos fins litúrgicos;
Epo Pupa: Azeite de Dendê – extraído da carne do fruto; este óleo e utilizado na maior parte da culinária litúrgica, além de ser utilizado nos ritos como elemento apaziguador e evocatório.

Gege: nervuras das folhas- utilizados na confecção de instrumentos litúrgicos e paramentas dos Òrìsà.

O Igi Ope nos oferece um gama de utilidades e produtos, suas raízes se transformam em pós litúrgicos, seu tronco é utilizado na confecção de atabaques e sua semente utilizada também como instrumento de diálogo com as Divindades. São estes e tantos outros motivos que conferem ao dendezeiro ser a primeira arvore plantada na fundação de um terreiro de Candomblé.

Difundindo nossa cultura garatimos sua preservação
Casa de Òsùmàrè

2 comentários

  1. olá! gostaria de saber qual o seu endereço. Tenho interesse de iniciar no candomblé e gostaria de uma orientação. moro em Florianopolis

    1. Marcia seja bem vinda, eu moro no RJ, mas tenho um irmão em Curitiba, serve? Axé, Tomeje.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)