Nelson Souza (Tomeje)

Axé à todos. Sou o Tomeje. Iniciado em 27 de outubro de 1987 para o Orixa Ogun. Desde que conheci a religião dos Orixás eu sempre me preocupei em apreender qual a função da religião e da religiosidade na vida das pessoas. Eu quero entender como isso funciona. Como a religião e a religiosidade formam a fé de alguém. São muito anos de perguntas, muitos questionamentos pessoais e poucas respostas e creio que seguirei assim, aprendendo sempre. Agora, graças a essa nova tecnologia, tenho uma oportunidade de interagir e trocar experiencias e vivencias dentro da religião e assim aprender uns com os outros. Eu mais que vcs, com certeza, aprendo a cada pergunta. Eu tento compreender a nossa religião pensando sempre numa comunidade que se ajuda mutuamente. E não é diferente neste meio de comunicação, que assim como os livros, discos, cadernos, fitas, dvd's e outras ferramentas de divulgação de conhecimentos, este blog é somente mais uma forma de comunicação. Porém este nova possibilidade não deve ser pressuposto para descuidarmos do aprendizado com nossos mais velhos nas roças, no seu dia a dia. Ainda que por vezes seja difícil, eu aprendi que é na roça que se vive a realidade da religião. Meu trabalho aqui é muito mais do que só falar e responder questionamentos a cerca da religiosidade. Meu objetivo é promover a discussão de assuntos que nos afetam direta ou inderetamente, é lembra-los que somos parte do TODO, que somos uma só comunidade e que o indivíduo, apesar de dos seus anseios pessoais, está inserido numa família de axé e, neste contexto, quanto mais se pensa coletivamente, mais o individuo se fortalece. Candomblé só se faz no coletivo. Sejam todos muito bem vindo a este projeto e que nossos queridos Orixas nos encaminhem sempre no melhor destino. Axé, Tomeje.

Posts mais comentados

  1. Sou Filho de Orixa. Parte 2 — 393 comentários
  2. Abiku e Abiaxé: Final — 333 comentários
  3. Qualidades do Orixa Exú — 297 comentários
  4. Qualidades do Orixa Oxossi — 214 comentários
  5. Ebós. — 189 comentários

Publicações do autor

Basta! De racismo religioso.

Basta! De racismo religioso. A atuação antirracista, para que desse modo possa haver uma equidade, respeitando a ideia de que todos são iguais pelo termo “intolerância religiosa” são apresentadas diversas críticas ao uso. De início, a palavra intolerância já transmite a ideia do verbo tolerar, expressando claramente a ideia de que algo está errado, mas …

Continue lendo

Èsù, resistência negra na diáspora!

Èsù, resistência negra na diáspora! Venho propor caros leitores, um olhar a partir do que chamarei de Epistemologia de Èsù, recorrendo ao signo de Èsù como um rompimento com as epistemologias eurocêntricas. Ele é o próprio movimento da resistência negra na diáspora, signo que rompe com a razão e abre para outras possibilidades de leitura …

Continue lendo

Qualidades dos Orixas.

QUALIDADES E TÍTULOS, SEU SIGNIFICADO E SURGIMENTO: Os Orixás, em sua transposição da África para o Brasil, sofreram algumas alterações de forma, culto, características, etc. Isto devido a vários fatores, dentre eles a inexistência de mantenedores de seus cultos aqui; ou por falta de negros provenientes de regiões que os cultuassem; ou ainda por desinteresse …

Continue lendo

Rumpilez

    Uma belíssima dica de cultura. Veja e comprove. http://www.youtube.com/watch?v=sRYWNTGz-cM   http://www.rumpilezz.com/

QUALIDADES E TÍTULOS, SEU SIGNIFICADO E SURGIMENTO:

LQUALIDADES E TÍTULOS, SEU SIGNIFICADO E SURGIMENTO: Os Orixás, em sua transposição da África para o Brasil, sofreram algumas alterações de forma, culto, características, etc. Isto devido a vários fatores, dentre eles a inexistência de mantenedores de seus cultos aqui; ou por falta de negros provenientes de regiões que os cultuassem; ou ainda por desinteresse …

Continue lendo

Ire. A cidade de Ogum.

IRÊ: Irê era um reino pequenino, cercado por sete vilarejos, distante 22 Km a nordeste de Ado (a capital de Ekiti). Irê ganhou fama por ter sido conquistada por Abalaju, o kankofô (general) de Ifé, que por tanto colecionar vitórias em suas batalhas, foi intitulado “ologun” (senhor da guerra) e posteriormente elevado a mito como …

Continue lendo

Exú venceu, mais uma vez!

Claro, não podia não falar, sobre a escola de samba campeã do RJ em 2022. Alô racistas de plantão……..chegou a hora, Exú se tornou campeão rs, se tornou ou sempre foi ? Então, vamos lá aos fatos, no último Carnaval o nosso estado movimentou 4 bilhões, e em torno de 08 bilhões no Brasil todo, …

Continue lendo

2022, um desfile dos deuses – obra do inconsciente ancestral)

Escrito de um padre e psicólogo preto, na “segunda-feira de cinzas”, às Escolas de Samba do Rio de Janeiro e São Paulo: por uma leitura religiosa e psicológica do Danado do Samba (2022, um desfile dos deuses – obra do inconsciente ancestral) Como sacerdote católico inclino minha alma preta à ancestralidade e divindades africanas e …

Continue lendo

O sacrificio animal.

O SACRIFÍCIO ANIMAL: “Com efeito, quase todas as coisas, segundo a Lei, se purificam com sangue e sem derramamento de sangue não há remissão.” (Hebreus 9:22) Certamente este tema é provocador da maior polêmica em torno do Candomblé e seus Ritos. Contudo, é bom destacar que o sacrifício animal não é invenção dos nativos africanos, …

Continue lendo

Samba contra o preconceito

O GLOBO – 21/04/2022 Por Márcio de Jagun Samba contra o preconceito No desfile deste ano, seis das 12 escolas de samba do Grupo Especial abordarão enredos ligados diretamente à negritude e à religiosidade afro. Algumas delas, como a Grande Rio, que falará de Exu — “Fala, Majeté! Sete chaves de Exu” —, já sofreram …

Continue lendo

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)